Miliciano Roberto Jefferson agride ministros do STF

O ex-deputado Roberto Jefferson (PTB)

Foto: reprodução/redes sociais

O ex-deputado Roberto Jefferson (PTB), que está em prisão domiciliar por estar envolvido com a atuação de uma milícia digital que atenta contra a democracia, voltou a desferir ataques contra os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Jefferson foi lançado candidato à presidência da República, durante a convenção nacional do partido na segunda-feira (1º). Ao ser lançado, ele disse que será “linha auxiliar” de Bolsonaro.

Sem poder participar do evento, em razão da prisão domiciliar, o partido exibiu um vídeo com uma mensagem gravada pelo ex-deputado, que destilou veneno contra ministros do Supremo.

Agora, o miliciano chama os ministros do STF de “corvos” que “rasgaram a Constituição, amordaçaram a verdade e encarceraram a liberdade”.

Roberto Jefferson afirmou que, em 2020, denunciou a existência de um “golpe parlamentarista e supremacista” contra Jair Bolsonaro (PL), que teria sido atacado, segundo ele, por “iluministros”.

“Na eleição de 2018, o PTB apoiou Bolsonaro. Desde o início do governo eu disse para ele que o PTB só queria um cargo: o de presidente da República. O chamei para fazer parte do PTB. Hoje, ele se candidata à reeleição e está sozinho, enquanto a esquerda se apresenta como o povo. O candidato da direita, no mundo todo, vem sendo desconstruído”, disse.