PCdoB compõe segundo maior bloco na Câmara dos Deputados

Grupo soma 105 parlamentares e fica atrás apenas do bloco formado pelo PSL.

Os partidos com representação na Câmara dos Deputados formalizaram nesta sexta-feira (1º) três blocos parlamentares. Segundo o regimento interno da Casa, esses blocos são a base para a divisão dos cargos da Mesa Diretora pelos próximos dois anos e servem de parâmetro para a distribuição das vagas nas comissões pelos próximos quatro anos.

Com 105 parlamentares, o bloco formado pelo PCdoB, PDT, Podemos, Solidariedade, Patriota, PPS, Pros, Avante, PV e Democracia Cristã é o segundo maior, atrás apenas do grupo formalizado pelo PSL, PP, PSD, MDB, PR, PRB, DEM, PSDB, PTB, PSC e PMN, que soma 301 parlamentares. Já o bloco formado pelo PT, PSOL, PSB e Rede totaliza 97 parlamentares. Dois partidos não integram nenhum bloco: o Novo, com oito deputados, e o PTC, com dois.

Os blocos formados pelo PCdoB e pelo PT já declararam posição contrária à Reforma da Previdência e à política liberal do governo Bolsonaro – o que dificultará a aprovação de pautas marcadas pelo retrocesso, visto que uma Proposta de Emenda à Constituição precisa de pelo menos 308 votos favoráveis, em dois turnos, para ser aprovada.

“Vamos manter a defesa da democracia, de um país soberano. Esse governo quer impor sua agenda ao Legislativo, mas é uma agenda de retrocessos. Tudo aquilo que mexer com os direitos dos trabalhadores terá uma resistência forte, articulada e intensa. Estaremos dialogando com outros partidos de esquerda, com movimentos sociais, sindicais, com trabalhadores urbanos e rurais para defender os interesses dos trabalhadores”, afirmou o deputado Rubens Pereira Jr (PCdoB-MA).

Presidência da Câmara

A eleição do novo presidente da Câmara também ocorreu nesta sexta. O prazo de registro das candidaturas encerrou às 17 horas e contou com sete parlamentares: Fábio Ramalho (MDB-MG), 1º vice-presidente na legislatura passada; JHC (PSB-AL), que ocupou a 3ª secretaria da Mesa Diretora na legislatura passada; General Peternelli (PSL-SP); Ricardo Barros (PP-PR); Marcel Van Hattem (Novo-RS); Marcelo Freixo (PSOL-RJ) e o atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Desses, Rodrigo Maia foi o parlamentar que angariou o maior número de apoios e se reelegeu para o cargo com 334 votos, em primeiro turno.

O PCdoB foi um dos partidos que apoiou a candidatura do Democrata. Para a legenda, neste momento, Maia é o candidato mais credenciado a garantir o respeito ao Regimento Interno da Casa, assegurar espaços à Oposição e à Minoria, bem como o equilíbrio entre os três Poderes, de modo a restaurar as prerrogativas e a força do Poder Legislativo.