Parlamentares do PCdoB manifestam-se contra vetos de Bolsonaro

Parlamentares do PCdoB usaram suas redes sociais para se manifestarem contra os vetos de Bolsonaro ao Orçamento de 2022, publicado no Diário Oficial da União nesta segunda-feira (24). “Verbas para pesquisas científicas, povos indígenas e quilombolas, além de investimentos no Ministérios do Trabalho e Educação fazem parte dos cortes feitos por Bolsonaro para o Orçamento de 2022. Políticas públicas e defesa de grupos vulneráveis ficam escamoteadas. Absurdo!”, protestou o deputado federal Daniel Almeida.

A deputada Jandira Feghali lamentou o corte de R$ 13 milhões realizado na verba da Fiocruz. “Esse dinheiro iria para a pesquisa e desenvolvimento tecnológico em saúde da Fundação Oswaldo Cruz, vale lembrar que a Fiocruz é uma das responsáveis pela produção de vacinas contra a Covid-19 no Brasil”, recordou.

A deputada Alice Portugal destacou os cortes realizados na administração do INSS: “Um ‘presente’ de Bolsonaro no Dia Nacional dos Aposentados. Do veto de R$ 1,3 bilhão publicado hoje no D.O., R$ 988 milhões são do INSS, que já acumula uma fila de 1,8 milhão de pedidos, segundo levantamento recente do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP)”.

Ela também ressaltou que Bolsonaro realizou cortes na regularização, demarcação e fiscalização de terras indígenas e reduziu as verbas para pesquisa científica nas universidades. “Esse governo tem outras prioridades e, com certeza, não é pensar uma saída para a realidade do povo brasileiro que lida com fome, desemprego e com a pandemia”, concluiu.