Orlando Silva: Lula é símbolo de um país desenvolvido

Crédito da foto: Divulgação

O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) prestou solidariedade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em ato na Avenida Paulista nesta quinta-feira (20).

“É um ato muito importante, não só aqui na Paulista como no Brasil inteiro. É um ato sobretudo de solidariedade ao Lula, em defesa do Brasil e da democracia”, declarou Orlando.

Além de prestar solidariedade ao Lula, pela condenação sem provas na Operação Lava Jato, pelo juiz Sérgio Moro, o ato também pedia pelo “Fora, Temer” e “Diretas Já”.

O ex-presidente afirmou que a única saída para o país neste momento são as eleições diretas. “O único jeito é o povo eleger um presidente que não tenha vergonha de olhar na cara do povo. Que não seja preconceituoso contra negros, mulheres, indígenas, pessoas com deficiência, LGBT. Alguém que defenda a soberania nacional e não fique só dizendo sim para os Estados Unidos e a Europa”, disse Lula.

Orlando também lembrou do desmonte que o país está vivendo. “O que está em jogo não é apenas a figura pública do Lula, o que está em jogo é o que nós construímos ao longo de 13 anos de governo democrático no Brasil. Onde o estado cria um papel importante para o desenvolvimento, os direitos sociais foram garantidos e  o Brasil passou a ser respeitado no mundo inteiro. O que está em jogo é isso, que projeto de nação nós queremos. O Lula é o emblema. Um símbolo de uma visão de Brasil desenvolvido, grande, justo e democrático. E vai aos contrapontos do desmonte que o país vive hoje pelo governo do Temer”.

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) também prestou solidariedade a Lula na Cinelândia, Rio de Janeiro.  “Mais gente na rua novamente lutando contra as reformas desse malfadado governo Temer. Que faz um esforço enorme, gastando dinheiro público para comprar votos para distribuição de cargos para tentar desgraçar ainda mais esse país. Mas também um ato de denúncia aberta a perseguição ao ex-presidente Lula, que não tem nenhuma prova para ser condenado”.

E se eu tiver um só minuto, vou dar esse minuto para que o povo brasileiro reconquiste a democracia e os direitos retirados”, afirmou Lula.