Neide Freitas detalha agenda de comemorações do Centenário do PCdoB

Tendo em vista a aprovação do Comitê Central (link da resolução) da agenda comemorativa do Centenário do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), a secretária nacional de Planejamento da sigla, Neide Freitas, abordou ao Portal PCdoB como estão sendo pensadas e preparadas as principais atrações para esse grande momento histórico para o Partido.

“O nosso comitê central acaba de aprovar a proposta de programação para as comemorações do Centenário. Nós todos. Os dirigentes militantes, os filiados, estamos bastante empolgados com esse momento, é um momento muito especial para vida do nosso partido”, avaliou.

Na entrevista, a dirigente nacional destacou cinco eixos principais da agenda de comemoração e detalhou como estão sendo planejados cada um destes eventos, entre eles: 1) sessões solenes nas casas legislativas, no âmbito federal, estadual e municipal; 2) Festival Vermelho que acontecerá em Niterói, no Rio de Janeiro, berço da fundação do Partido Comunista; a exposição iconográfica que ocorrerá na Câmara dos Deputados e também em outros diversos locais; 3) publicação do Documento do Centenário; 4) Realização de um Seminário, em parceria com a Fundação Maurício Grabois e o PCdoB que tenha como eixo temático o Centenário; 5) agenda de comemorações nos estados/capitais que inclua ações de rua, exposições, lançamento de livros, debates, festas, jantares comemorativos, entre outros.

Sessões solenes

“Vamos ter as tradicionais comemorações institucionais que são as sessões solenes que vão acontecer no Congresso Nacional e também nas Assembleia Legislativa, nas câmaras municipais. É um espaço importante de atuação do nosso do nosso partido, parlamento. E também é um espaço importante na sociedade de reconhecimento onde as forças políticas e partidárias atuam”. Para a dirigente, é importante que o Partido “ comemore o seu centenário também nesse espaço institucional da vida democrática, da representação do povo que é o parlamento brasileiro. Por isso, vamos estar presentes nestas comemorações também”.

Exposição iconográfica

Agendada para ocorrer de 24 de março a 9 de abril de 2022, na Câmara dos Deputados, a exposição iconográfica é uma apresentação histórica do PCdoB em formato de painéis que expressarão os 100 anos da biografia do partido através de um rico acervo de fotografias, materiais visuais, cartazes, capas de jornais, livros e revistas, pinturas, desenhos, charges e mapas, entre outros.

“Essa exposição completa se dará na Câmara dos Deputados, mas também estamos incentivando que os estados realizem essa exposição em sua localidade. Para isso, vamos fazer uma versão mais compacta que estará à disposição dos comitês estaduais, dos comitês de capitais. Sugerimos que essa exposição aconteça em museus, nas assembleias legislativas, câmaras municipais, num espaço que estejam disponíveis para nos receber e nos acolher. E onde que o povo possa conhecer mais a vida do Partido que tem se dedicado na construção de uma nação mais justa, de uma nação igualitária, de uma nação que que acolha o seu povo”, disse.

Para dar início às comemorações do Centenário, o partido, elaborou um livro digital “Imagens da Centenária História de Lutas do Partido Comunista do Brasil (1922-2022)”, por meio da Fundação Maurício Grabois, o acervo do Centro de Memória e Documentação do PCdoB e a Editora Anita Garibaldi.

O caderno digital é uma primeira versão, já que o livro passará por acréscimos, avaliações e revisões, tendo em vista uma edição definitiva planejada para as comemorações do Centenário o ano que vem.

Documento

A secretária adiantou ainda que o presidente da Fundação Mauricio Grabois, Renato Rabelo deve coordenar esse esforço que é a elaboração do documento do Centenário que será lançado em março do próximo ano e esse manifesto também será transformado num livro, que terá seu lançamento tanto nacionalmente quanto nos estados.

Seminário

Neide ilustrou ainda sobre a realização de um Seminário Nacional que será coordenado a partir de uma parceria também entre a Fundação Maurício Grabois e o PCdoB. Segundo ela, “esse seminário pretende envolver pensadores, pesquisadores e intelectuais do povo trabalhador, não só da academia, nos ajudando a fazer uma reflexão sobre o que o PCdoB significa. Na história da construção do povo brasileiro, fazendo reflexões sobre o centenário, olhando a participação dos comunistas nas diversas frentes de atuação, seja em movimentos de massa, no parlamento, na luta pela democracia e pela construção de um projeto nacional de desenvolvimento”, acrescentou.

Festival Vermelho

O evento mais audacioso e esperado da agenda de comemorações do Centenário do PCdoB será o Festival Vermelho. Marcado para acontecer entre os dias 25, 26 e 27 de março de 2022, em Niterói-RJ, no Caminho Niemeyer, o encontro pretende reunir em torno de 10 mil pessoas e contará com diversas atrações em vários ambientes, como shows musicais e espetáculos teatrais, feira (cultural, gastronômica e literária) com estandes dos estados, de entidades do movimento social, internacional, exposições artísticas, seminários, lançamento de livros, debates, mostra de cinema, entre outras atrações.

Ponto alto da celebração do Centenário, o Festival promete ser um grande e valoroso acontecimento para o PCdoB, para a sua militância, mas também rompendo barreiras e ocupando lugar de destaque no calendário político e cultural do país.

O PCdoB e Niterói

“Nós vamos voltar lá em Niterói para contar a nossa história, para festejar com o povo brasileiro essa conquista de um partido centenário. Nosso partido que é o mais antigo do Brasil, temos uma história muito bonita e nós pretendemos festejar esse momento lançando o Festival Vermelho que é um conjunto de atividades que o partido pretende que se torne perene”, apontou a dirigente, acrescentando que a ideia é que esse festival seja rotativo e que logo no primeiro, já se anuncie onde será realizado o segundo Festival Vermelho, de comemoração da Fundação do Partido, como acontece a exemplos das festas dos Partidos Comunistas da França (Féte de L’Humanité) e de Portugal (Avante!).

A dirigente avalia que o Festival Vermelho possa compartilhar a cultura brasileira, mas também que são afirmações da luta pela democracia na América Latina.

Não esquecendo, disse Neide, que ainda estamos vivendo num ambiente de pandemia. “A gente espera ter as condições de realizar o nosso festival com segurança, por isso, estamos monitorando como a pandemia se evolui, para que possamos assim, avaliar a segurança sanitária e as reais possibilidades de realização de um evento como esse. Para ela, a alta adesão à vacinação no Brasil traz uma proteção especial, mesmo assim, seguiremos monitorando”, ponderou.

Caravanas

Para atingir a quantidade de pessoas que estão sendo esperadas, Neide computou a expectativa que ocorra caravanas do país inteiro. “A gente espera uma que o nosso partido nos estados se mobilize, que convoque os nossos trabalhadores e a nossa intelectualidade, a nossa juventude, diversos segmentos, contamos com a militância do partido para estar presente em Niterói”, explicou, mas também “queremos que o Festival Vermelho seja a expressão da amplitude do PCdoB, então vamos convidar todas as forças progressistas, democráticas, a esquerda brasileira como um todo, para esse momento de confraternização, um momento da gente alimentar os nossos sonhos. É isso que o festival pretende ser, afirmou a dirigente.

Espaço da família

O Festival contará ainda com um espaço da família, “onde as crianças são muito bem-vindas”. Segundo a secretária, neste espaço será desenvolvido atividades voltadas para as crianças e também para as famílias, um lugar onde as crianças possam brincar, mas também de cuidado, onde os pais possam alimentar ou descansar com seus filhos.

Mostra de Cinema

Neide frisou que um ponto alto do Festival será a mostra de cinema de homenagem ao vice-presidente do PCdoB, Sérgio Rubens – que faleceu em dezembro deste ano. “Essa mostra de cinema a gente tinha a expectativa, inclusive que o nosso querido Sérgio Rubens ajudasse na curadoria dela. Mas infelizmente não teremos mais a presença dele, mas vamos homenageá-lo, contou a dirigente.

Arena Democracia

Também teremos no Festival Vermelho, um espaço especial para debates, contou Neide, para debates temáticos. Neste primeiro debate escolhemos o tema da Comunicação no Brasil, a crise, tecnologia e a desinformação. E a gente pretende fazer isso em parceria com institutos e outras instituições, por exemplo, a gente pretende uma parceria forte com o Portal Vermelho, a Hora do Povo, o Instituto E se fosse você?, o Barão de Itararé, Mídia Ninja, Jornalistas livres, entre outros. Então é uma coisa bem ampla para gente discutir esse desafio da comunicação no Brasil.

100 anos da Semana da Arte Moderna

Neide contou também que em contato com a prefeitura da cidade de Niterói foi informada que ocorrerá na cidade, paralelamente, uma comemoração dos 100 anos da Semana da Arte Moderna. E que na cidade também terá eventos em comemoração do centenário deste importante evento para as artes no Brasil e que certamente deverá atrair variado público.

Comemorações nos estados

“O aniversário ele precisa ser comemorado em todo o Brasil. Os eventos nacionais são super importantes e precisam da mobilização de todo mundo, mas esse aniversário, essa festa só será completa se em cada estado, em cada município, em cada base, todos se mobilizarem para de alguma maneira comemorar, seja com os jantares, seja com barraquinhas na rua, seja com bancas de filiação, seja realizando exposições, os lançamentos de livros. Usando a criatividade própria de cada espaço, de cada local. É isso que a gente pretende e precisa contar. Com atividades em todo o Brasil e que seja uma grande comemoração”, completou a secretária de planejamento.

Campanha de filiação

Para finalizar, a secretária assinalou que o PCdoB deve aproveitar esse momento de comemorações do Centenário, para deflagrar uma campanha de filiação, aproveitar esse momento para atrair mais pessoas para o partido, disse ela. Segundo Neide, “é um momento que deve ter como objetivo filiar pessoas para que possamos, inclusive, participar dos processos eleitorais, mas não só isso, para que possam no PCdoB ajudar a construir esse sonho de transformar o mundo num lugar mais justo, igualitário. E onde as pessoas possam ser felizes. Então, convidar as pessoas para vim viver esse sonho com a gente, de transformar a sociedade, de viver num país mais justo. Com amor e coragem para transformar o nosso país, num lugar melhor, que é isso que os comunistas sonham. De transformar”.

Abaixo documento completo em PPTx:

Nosso centenário

Marca horizontal do Centenário:

 

A identidade visual completa: aqui

 

Por Eliz Brandão