Manuela d’Ávila lidera intenção de votos para prefeita de Porto Alegre

Manuela d'Ávila comemorou a força das mulheres no campo progressista: juntas, ultrapassam 30% da preferência

Foto: divulgação/arquivo

Pesquisa de intenção de votos divulgada pelo instituto Paraná Pesquisas nesta sexta-feira (20) revelou que a comunista Manuela d’Ávila (PCdoB-RS) é a preferida nos três cenários estimulados para a prefeitura de Porto Alegre nas eleições de 2020. Os percentuais variam entre 18,3% e 22,4%. A pesquisa estimulada é aquela em que são propostos alguns nomes aos entrevistados.

A ex-deputada, que concorreu a vice-presidência da República na chapa de Fernando Haddad (PT) no ano passado, é seguida pelo ex-vice prefeito e atual deputado estadual Sebastião Melo (MDB) e pelo atual prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB), que só aparece em segundo no cenário em que Melo não aparece. A pesquisa mostrou que Marchezan é desaprovado por 66,2% dos porto-alegrenses.

Manuela é o nome preferido (3,4%) na pesquisa espontânea, quando não é dado nenhum nome aos entrevistados. Neste caso, 78% afirmou ainda não saber em quem votar e 11,3% diz que não votaria em ninguém. Marchezan tem 2,6%, aparecendo em segundo lugar.

Nas redes sociais, Manuela agradeceu a confiança dos que já a apontam como melhor candidata. Antes de confirmar ou não seu nome no pleito, a comunista tem buscado construir um grande movimento democrático para pensar a cidade de Porto Alegre e para que uma candidatura progressista – que pode ou não ser a sua – seja acordada por diversos setores.

“Quero agradecer a todas e todos porto-alegrenses por ocupar a liderança em todos os cenários da pesquisa Paraná/Band. Me alegra que juntos tenhamos esperança de uma cidade democrática e com serviços públicos de qualidade”, destacou.

Ela também destacou a força das mulheres nos cenários pesquisados:

“Minha maior felicidade é ver a força das mulheres de nossa cidade: juntas, as quatro candidatas mulheres do campo progressista passamos os 30%. Tenho certeza que teremos a responsabilidade de caminhar juntas para garantir as mudanças que a cidade precisa!”

Cenários

Manuela lidera com 18,3% no primeiro cenário estimulado, seguida por Melo, 15,5%, Marchezan, 11,2%, Juliana Brizola (PDT), 6,6%, Rosário, 6,5%, Beto Albuquerque (PSB), 4,5%, Fernanda Melchionna (PSOL), 4,1%, Gustavo Paim (PP), 4,1%, Dr. Thiago (DEM), 3%, Ruy Irigaray (PSL), 1,9%, Valter Nagelstein (MDB), 1,9%, Rodrigo Luz (NOVO), 0,9%, e Rodrigo Maroni (PODE), 0,6%. 6,8% disseram não saber e 14,2% que não votariam em nenhum desses candidatos.

No segundo cenário, em que Melo é substituído por Cezar Schirmer (MDB) e Maria do Rosário não aparece, Manuela lidera com 22,4%, seguida por Marchezan, 12,4%, e Juliana Brizola, 9,7%.

Já o terceiro cenário, com Melo e com Sofia Cavedon (PT), Manuela tem 20,3%, Melo tem 15,7% e Marchezan tem 11,6%.

Bolsonaro

A pesquisa também aferiu a avaliação dos eleitores de Porto Alegre para o governo do presidente Jair Bolsonaro. Apenas 10,2% dizem que a administração é ótima, 25,6% avaliam como boa, 23,4% apontam ser regular. 10,2% afirmaram ser ruim e 28,9% péssima. 1,7% não sabe ou não opinou.

Quando pedida avaliação geral, sem a gradação do valor, é constatado praticamente um empate: 47% aprovam e 47,9% desaprovam. Neste caso, 5,1% não souberam ou não quiseram opinar.

Condições da pesquisa

A pesquisa realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas ouviu 804 eleitores de Porto Alegre, com 16 anos ou mais, em entrevistas pessoais realizadas entre os dias 16 e 19 de dezembro. O grau de confiança é de 95% e a margem estimada de erro é de 3,5%.