Luciana: veto à Lei Paulo Gustavo é descaso de Bolsonaro com cultura

Foto: Hélia Scheppa

A presidenta nacional do PCdoB e vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos, rechaçou, nesta quarta-feira (6), pelas redes sociais, o veto do presidente Jair Bolsonaro à Lei Paulo Gustavo. A matéria, aprovada no Congresso, repassaria R$ 3,8 bilhões a estados e municípios para o enfrentamento dos efeitos da pandemia da Covid-19 no setor cultural.

“O veto à Lei Paulo Gustavo é mais um capítulo do reiterado descaso do governo Bolsonaro com a cultura, setor que foi muito penalizado durante a pandemia”, declarou Luciana.

A dirigente acrescentou ainda que “a lei busca corrigir as distorções aprofundadas neste período e reforçar esse setor fundamental não só para a identidade, lazer e formação da nossa gente, mas também para a economia de estados e municípios”. Luciana concluiu chamando parlamentares e a sociedade à mobilização e pressão pela derrubada do veto.

A mensagem de veto foi publicada na edição desta quarta-feira (6) do Diário Oficial da União (DOU). O governo alegou que a proposta contrariava o interesse público já que criava uma despesa sujeita ao teto de gastos. Logo depois da publicação, senadores e deputados já começaram a articular a derrubada do veto. Parlamentares do PCdoB também repudiaram a posição do governo, classificado como “inaceitável” e como um novo ataque ao já combalido setor cultural.

Leia também: Deputados querem derrubar veto de Bolsonaro à Lei Paulo Gustavo

Por Priscila Lobregatte

Com agências