Lideranças ressaltam a importância de Nolasco nas lutas do povo

Então vereador de São Paulo, Vital entrega a Nelson Mandela, em 1991, o título de “cidadão paulistano”

Parlamentares, lideranças políticas e dirigentes manifestaram, pelas redes sociais, seu pesar pelo falecimento do histórico militante operário do PCdoB, Vital Nolasco, de 75 anos, ocorrido nesta quarta-feira (19). Ele estava internado na UTI do Hospital Samaritano, em São Paulo, e foi vítima de complicações resultantes de uma fibrose pulmonar crônica.

Os vice-líderes do PCdoB na Câmara, deputados federais Alice Portugal (BA) e Orlando Silva (SP) lamentaram a perda e ressaltaram a importância de Vital nas lutas da classe trabalhadora, por justiça, democracia e igualdade.

“O PCdoB perdeu hoje uma das suas principais lideranças históricas, um grande brasileiro, inspiração para aqueles que defendem a classe trabalhadora e a democracia. Vital Nolasco dedicou sua vida à luta por justiça. Um camarada que marcou sua trajetória e sempre estará em nossas memórias. Vital, presente! Obrigada pelo exemplo, pela dedicação!”, disse Alice.

Para Orlando Silva, “Vital foi militante a vida inteira. Lutou na resistência à ditadura militar, participou do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, foi vereador paulistano e membro do Comitê Central do PCdoB. Homenagear sua memória é lutar pelo socialismo! Vital, presente! Hoje e sempre”.

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) declarou: “O PCdoB se despede hoje de Vital Nolasco, mas seu exemplo e sua determinação na luta pelos trabalhadores e pelo Brasil permanecerão conosco”.

Olívia Santana, deputada estadual do PCdoB na Bahia, lembrou que Vital “foi vereador de São Paulo e, entre as suas iniciativas na área do combate ao racismo, deu a Nelson Mandela o título de cidadão de São Paulo, quando o grande líder da luta contra o apartheid esteve no Brasil. Convivi com Vital na Unegro, em grandes manifestações. Fará falta à luta democrática e antirracista e à luta pelo socialismo”.

A escritora e vereadora do PCdoB no Recife, Cida Pedrosa, salientou: “Nosso partido perdeu um grande combatente da luta por uma sociedade mais justa. Vital Nolasco encantou-se deixando o exemplo de um líder formado nos desafios do chão da fábrica. Consciente da importância das lutas coletivas para a conquista das mudanças que buscamos”.

Exemplo de entrega e luta

O secretário de Saúde do Espírito Santo e membro do Comitê Central do PCdoB, Nésio Fernandes, colocou: “O querido camarada Vital nos deixou. Mais uma dolorosa perda destes tempos. Vital era daqueles grandes do cotidiano, do exemplo de entrega e luta de toda uma valente vida”.

Secretário de Cidades e Desenvolvimento Urbano do Maranhão e presidente do partido no estado, Márcio Jerry classificou Vital como “revolucionário exemplar” e destacou: “Honraremos sempre a memória dele, com a luta que ele empunhou por toda a vida!”.

A jornalista e ex-deputada Manuela d’Ávila também se manifestou. “Perdemos um grande brasileiro. Um homem que entregou sua vida à defesa dos direitos dos trabalhadores. Obrigada, querido camarada Vital, por sua dedicação e luta em defesa do povo brasileiro. Vital, presente!”.

Legado de dedicação

Dirigentes do PCdoB também lamentaram a perda do camarada e companheiro de lutas e lembraram do papel que Vital Nolasco desempenhou nas lutas populares e sociais.

“Vital foi uma das lideranças de uma geração magnífica de operários que se forjou no enfrentamento à ditadura militar e brilhou na luta política quando a democracia foi reconquistada. Deixa enorme legado ao Brasil em especial ao PCdoB e à classe trabalhadora. Vital—presente, hoje e sempre”, afirmou Adalberto Monteiro, secretário nacional de Comunicação.

Carlos Augusto Diógenes (Patinhas), coordenador nacional do Departamento de Quadros do partido, destacou que Vital foi “um quadro comunista que forjou sua têmpera revolucionária na resistência contra a ditadura  militar, na militância  nas fábricas, no movimento sindical metalúrgico. E acrescentou: “Vital nos deixa um legado de dedicação à luta dos trabalhadores, na construção do partido na classe operária, na luta pela causa socialista”.

Nivaldo Santana, secretário sindical do PCdoB, também lamentou a perda: “Nossos profundos sentimentos pela perda irreparável deste grande guerreiro”.

Leia também: 

 

Luciana lamenta morte de Vital, líder “de visão e de grandes lutas”

Morre aos 75 anos Vital Nolasco, militante histórico do PCdoB

Vale a pena lutar: a trajetória de Vital Nolasco

 

Atualizado às 15h46 para a inclusão de informações

Por Priscila Lobregatte