Jandira Feghali: governo Bolsonaro trabalhou para transmitir o vírus

Foto: reprodução/Youtube

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ), vice-líder da Minoria na Câmara, falou sobre a CPI da Covid, a pauta regressiva do governo Bolsonaro e o voto impresso, entre outras questões, em entrevista ao canal MyNews, via Youtube, em programa veiculado na última segunda-feira (19).

Com relação à CPI, Jandira destacou que a comissão está fazendo “um grande trabalho”, por trazer à tona omissões, irregularidades e possíveis crimes cometidos durante a pandemia pelo governo Bolsonaro. “A CPI começa com a linha do gabinete paralelo, mostrando que o governo trabalhou para transmitir o vírus e isso é inacreditável. Diante de uma pandemia, como o governo sustentou sua ação? Deixando transmitir o vírus e achando que isso seria uma forma de criar a imunidade que eles chamam de ‘imunidade de rebanho’ e deveriam chamar de imunidade coletiva”, apontou.

Assim, disse Jandira, “atuaram contra todas as medidas da ciência, contra todos os protocolos, para a transmissão do vírus”. E salientou: “Eles literalmente mataram as pessoas. E isso, por si só, já seria suficiente para prender todos por crime de responsabilidade e paralisar o governo”. Além destas questões, Jandira acrescentou que a CPI acabou encontrando outros fatos graves relacionados à compra de vacinas, o que classificou como “ganhar dinheiro sobre a morte das pessoas”.

Quanto ao trabalho da oposição e do PCdoB na Câmara, Jandira destacou que “estamos fazendo um esforço imenso para evitar que a pauta do governo se concretize e desconstrua as políticas públicas, privatize o Estado brasileiro, continue financiando o capital financeiro, e para que não avance com pautas como o voto impresso, entre outros absurdos que estamos vendo no Brasil”. Jandira avalia que a proposta de voto impresso não deverá passar no Congresso e que se trata de “uma tentativa de Bolsonaro de deslegitimar as eleições, ameaçar golpe e buscar rupturas institucionais”.

Por fim, Jandira fez um alerta à população sobre a necessidade de manter os cuidados sanitários para evitar o contágio com o coronavírus, como o uso de máscara e álcool geral e o distanciamento social, diante da circulação da variante delta. “A vacinação ainda está muito lenta no Brasil — apenas 15% da população tem a imunização completa. Onde a população está imunizada, a letalidade é baixa. Mas, a nossa ainda está baixa e a letalidade pode ser alta”. Por isso, Jandira ressaltou que é preciso “seguir os protocolos, tomar muito cuidado e continuar pressionando o governo para acelerar a vacinação”.

 

Veja abaixo trecho da entrevista:

 

Por Priscila Lobregatte

Com informações do My News