Faturamento cai e capacidade de novas contratações se esgota, diz CNI

Foto Arquivo Agência Brasil

Indicadores como faturamento, emprego e rendimento médio dos trabalhadores do setor produtivo sinalizam que a indústria esgotou sua capacidade de recuperação após a pandemia e em franca piora em um cenário econômico de disparada da inflação e queda nos investimentos.

O estudo Indicadores Industriais divulgado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesta quarta-feira (1º) mostra que o faturamento real da indústria de transformação caiu 2% em outubro na comparação com setembro – a terceira queda mensal consecutiva, acumulando perdas de 8%.

“Com isso, o faturamento da Indústria se encontra no menor valor desde junho de 2020, quando ainda se recuperava do fechamento das atividades na primeira onda de covid-19. Na comparação com outubro de 2020, o faturamento registra queda de 12,8%”, aponta a entidade.

Mensurando a capacidade de recuperação do setor após a fase mais aguda da pandemia, o emprego teve variação zero entre agosto e outubro, mostrando, segundo a CNI, que a indústria esgotou a breve recuperação de postos vista após o movimento de reabertura dos setores não essenciais e avanço da vacinação.

Enquanto isso, a massa salarial da indústria de transformação caiu 1,4% em outubro – encontrando-se agora no nível mais baixo desde julho de 2020. Na comparação com o mesmo período do ano passado, a queda foi de 2,1%.

“A pausa nas contratações, combinada com a elevada inflação, vem reduzindo a massa salarial real da indústria e o rendimento médio real dos trabalhadores industriais”, avalia Marcelo Azevedo, economista da CNI.

Sem acompanhar a inflação que já atinge 10,73% em 12 meses até novembro (dados do IPCA-15), o rendimento médio dos trabalhadores caiu 1,2% em outubro, o quarto mês seguido de queda. Na comparação do acumulado entre janeiro e outubro de 2020 com igual período de 2020, o rendimento médio real dos trabalhadores da indústria apresenta queda de 2,5%.

Outro indicador da pesquisa que corrobora com perspectiva de retração é o que mede a Utilização da Capacidade Instalada (UCI), sinalizando o nível de ociosidade dos parques industriais. Em outubro, houve queda de 0,6 ponto percentual – recuando para 80,8% em sua quarta retração consecutiva.

Produção Industrial no vermelho

A pesquisa mensal da produção industrial realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que o volume de produção já acumulava, no

período de quatro meses até setembro, 2,6% de queda. Na comparação com setembro de 2020, o setor recuou 3,9%. A situação do setor produtivo contribuirá para os resultados do PIB (Produto Interno Bruto) este ano, cujas previsões já apontam para um crescimento que nem mesmo recuperará as perdas da pandemia.