“É um estímulo”, diz Alice sobre ser apontada como favorita ao Senado

Divulgação

A deputada federal Alice Portugal (PCdoB-BA), que lidera a bancada do partido na Câmara dos Deputados, apareceu em segundo lugar em uma pesquisa de intenções de voto para duas das três cadeiras da Bahia no Senado, nas eleições de 2018. Divulgada na última sexta-feira (09/06) pelo Instituto Paraná, sob encomenda da Record TV Itapoan, a pesquisa apontou que Alice tem 26,6% da preferência dos eleitores baianos.

A parlamentar comunista só fica atrás do ex-governador Jaques Wagner (PT), que aparece em primeiro lugar com 36% das intenções. Alice considera que ainda é cedo para fazer avaliações sobre o cenário político de 2018, mas garante que o resultado da pesquisa chega como um estímulo à luta que tem travado contra as reformas previdenciária e trabalhista do governo do presidente Michel Temer.

“Para mim e para o meu partido é um estímulo. Apesar de estarmos ainda muito distantes de 2018 e vivermos um ambiente de golpe de muita instabilidade política e dúvida sobre o futuro, você ter o nome de uma deputada popular citado em uma pesquisa é algo importante para um partido como o PCdoB. Com esse resultado, vamos ficar mais estimulados a lutar, cada vez mais, pelos direitos populares e pelo retorno à democracia no Brasil”, afirma a deputada.

Uma análise sobre as consequências políticas da pesquisa ainda será feita pelo PCdoB. Alice explica que é preciso ter cautela ao avaliar os números porque, segundo ela, o instituto errou em relação à pesquisa para o governo do estado, que coloca o governador Rui Costa (PT) em segundo lugar, atrás do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM).

“Eu saio com esses 26% “enfoguetada” pelo trabalho, mas temos muitas restrições em incorporar essa pesquisa porque acho que esse instituto errou para o governo e pode ter errado para nós. Mas a citação simples e só já nos serve de estímulo”, completou Alice.

A líder do PCdoB na Câmara reforça que, por enquanto, o objetivo central do PCdoB para o legislativo federal em 2018 é manter as três vagas que possui na Câmara dos Deputados.