Dino: "reunião ministerial tem repertório inacreditável de crimes"

Crédito da Foto: Reprodução

Na opinião do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), o vídeo da reunião ministerial de Bolsonaro, divulgado no fim da tarde desta sexta-feira (22), “é grave”. Ele enumerou os motivos de o classificar assim. Usando sua conta no Twitter, o ex-juiz federal apontou:

“1. Confirma a delação de Sérgio Moro.
2. Contém diversos crimes contra a honra.
3. Revela planos de “armar a população” para fins POLÍTICOS.
4. Mostra inequívocos impulsos despóticos.”

Também pelas redes ele ressaltou que os problemas estão no conteúdo e também na forma.

“A tal reunião ministerial revela um repertório inacreditável de crimes, quebras de decoro e infrações administrativas. Além de uma imensa desmoralização e perda de legitimidade desse tipo de gente no comando da nossa Nação”, escreveu.

O vídeo foi divulgado com autorização do ministro do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello. O registro foi indicado como prova, pelo ex-ministro Sergio Moro, de que Bolsonaro teria feito ameaças e exigido mudanças na Polícia Federal em benefício de sua família.

Veja as mensagens na íntegra: