Deputadas querem investigação sobre política de imunidade de rebanho

Foto: Alex Pazuello/Semcom/via Fotos Públicas

O vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida Filho (sem partido), afirma que o alinhamento do governador Wilson Lima (PSC) com Jair Bolsonaro na pandemia transformou Manaus em um laboratório gerador da nova cepa de Covid-19, que matou milhares de pessoas.

Em entrevista à Folha de S.Paulo, o vice-governador afirmou que Lima levou ao estado a política de imunidade de rebanho, tese defendida pelo presidente da República, segundo a qual a contaminação generalizada evitaria medidas ruins para economia.

“Quando houve envolvimento do governador na operação [da Polícia Federal], a estratégia foi mostrar alinhamento [com Bolsonaro]. Uma coisa era clara, a política era de afirmar que se tinha uma imunidade de rebanho. O que acabou acontecendo foi um laboratório, a P1 encontrou ambiente adequado”, diz.

Almeida Filho afirma que a crise de oxigênio do início do ano foi de responsabilidade de Lima, que só acionou o governo federal quando o cenário já era de terra arrasada. O vice afirma que a empresa White Martins avisou com antecedência sobre o “estouro” no abastecimento do insumo para tratar pacientes.

Para a vice-líder do PCdoB, deputada federal Professora Marcivânia (AP), a acusação é grave, precisa ser investigada e caso comprovada, os responsáveis devem responder imediatamente pelas mortes no estado. “Bolsonaro e o governador do Amazonas teriam usado Manaus como “laboratório” para testar a imunização de rebanho?! Que coisa mais abjeta, cruel e criminosa! Isso precisa ser seriamente apurado e, sendo confirmado, ambos devem pagar imediatamente por esse genocídio. Inacreditável”, declarou.

A vice-líder da Oposição, deputada federal Perpétua Almeida (AC), também defendeu a apuração da denúncia. “A política de imunidade de rebanho, defendida por Bolsonaro e pelo governador do Amazonas, agravou o quadro de mortes no Estado. Quem diz é o vice-governador. Portanto, Bolsonaro e Wilson Lima conduziram o povo à morte. Precisam responder por seus crimes”, afirmou.

O colapso vivido em Manaus é um dos temas sob investigação na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado. O senador Humberto Costa (PT-PE) já apresentou um requerimento na CPI para ouvir o vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida Filho.

 

Leia também: Luciana: Chegamos a um ponto muito perigoso de naturalização da morte

 

Por Christiane Peres,
Com agências

 

(PL)