Alice Portugal afirma que pressão contra PEC 32 tem que prosseguir

Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

A deputada federal Alice Portugal (PCdoB-BA) afirmou nesta sexta-feira (22) que a pressão para que a PEC 32 seja “enterrada de uma vez”, precisa continuar. A parlamentar esteve presente em ato nesta semana organizado por trabalhadores públicos contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/2020, que trata da reforma administrativa.

“Essa semana seguimos com as mobilizações contra a PEC 32 na Câmara dos Deputados. Mesmo sabendo que o governo não tem os votos necessários para aprovar a proposta no Plenário, não podemos esmorecer. Continuamos na resistência até conseguirmos enterrar de uma vez esse desmonte do serviço público no Brasil”, afirmou Alice Portugal.

A PEC 32 foi aprovada na comissão especial da Câmara dos Deputados após manobra governista e agora pode ser votada pelo plenário da Casa. Para ser aprovada e ir à votação no Senado são necessários, no mínimo, 308 votos favoráveis em dois turnos de votação.

Em nota publicada no início deste mês, o PCdoB e mais sete partidos apontam que a proposta significará, entre tantos retrocessos, redução do concurso público, a substituição de funcionários concursados por temporários, aumento dos cargos indicados politicamente e privatização de serviços públicos, como saúde e educação.

Segundo Alice, parlamentares que compreendem a importância do serviço público rejeitarão a PEC. “Quem não compra voto, quem entende a necessidade do serviço público à disposição do povo, quem nos entende como servidores do público e não como agregados políticos indicados por senhor nenhum, efetivamente, imediatamente fica contra esta PEC 32”, ressaltou a parlamentar.

Confira a íntegra no vídeo.

 

Por Railídia Carvalho com informações do PCdoB na Câmara