Olívia Santana sobre caso Zara: precisamos boicotar essa loja racista

A deputada estadual Olívia Santana (PCdoB/BA) manifestou-se sobre a revelação de que a loja Zara de um shopping de Fortaleza (CE) utilizava um código para alertar funcionários sobre a entrada de pessoas negras no espaço. Segundo Olívia, que também é secretária nacional de Combate ao Racismo do Partido, a conduta é, sem dúvidas, discriminatória e a resposta deve ser o boicote ao estabelecimento.

“O código adotado para alertar os seguranças quando uma pessoa negra entrava na loja era ‘Zara zerou’. Nós temos é que zerar compras na Zara. Boicotar essa loja racista”, defendeu a deputada do PCdoB, que também é a primeira deputada negra na Assembleia Legislativa do Estado (AL-BA).

O código Zara Zerou alertava seguranças sobre a entrada de pessoas negras na loja

Olívia ainda destacou que a prática só foi descoberta depois que a Polícia Civil do Ceará (PC-CE) começou a investigar um caso de racismo envolvendo a delegada Ana Paula Barroso, que é negra e foi barrada na porta da loja. O episódio aconteceu em setembro, e o gerente da Zara foi indiciado pelo crime.

Com as investigações do caso da delegada, a polícia descobriu que a prática discriminatória da Zara era corriqueira e, assim como aconteceu com Ana Paula, as pessoas negras que tentavam entrar no estabelecimento saíam da condição de clientes para a de potenciais ameaças, na avaliação dos funcionários.

O caso foi enviado para o Ministério Público do Ceará (MP-CE), que analisa a possibilidade de denúncia à Justiça.

Por PCdoB-BA

(RC)