PCdoB no Fórum Social Mundial 2018: “Resistir é transformar”

O Fórum Social Mundial 2018 começa nesta terça-feira (13), em Salvador, e conta com a participação de várias entidades representativas do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e organizações de todo o mundo. Neste período de retrocessos, o Fórum acontece sob o lema “Resistir é criar, resistir é transformar” e pretende reunir cerca de 60 mil pessoas até o último dia do evento, no sábado (17).

Conforme orientação política do Comitê Central, os comunistas participam, através de entidades políticas e sociais, da organização das exposições e debates do Fórum. Com temas que vão desde a defesa dos interesses da nação brasileira à solidariedade entre os povos ante a ofensiva imperialista.

Entidades como a Fundação Maurício Grabois (FMG), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz), União de Negros pela Igualdade (Unegro), União Brasileira de Mulheres (UBM) e União da Juventude Socialista (UJS), organizam debates, exposições e palestras nos três dias de atividades do Fórum.

Manuela D’Ávila

A pré-candidata do PCdoB à Presidência da República, Manuela D’Ávila, participa do Fórum em dois momentos, na Assembleia Internacional em Defesa da Democracia, na quinta-feira (15), e na Assembleia Mundial das Mulheres, na sexta-feira (16).

Também são esperadas lideranças políticas progressistas do Brasil e da América Latina na Assembleia Internacional em Defesa da Democracia, como o ex-presidente Lula, a ex-presidenta Dilma, o ex-presidente do Uruguai José Mujica e o ex-presidente do Paraguai, Fernando Lugo. A atividade acontece no Estádio de Pituaçu, a partir das 17 horas.

A Assembleia Mundial das Mulheres conta com a participação de organizações, movimentos e coletivos feministas, como a União Brasileira de Mulheres (UBM). A atividade será realizada no Terreiro de Jesus, no centro de Salvador, a partir das 9 horas da manhã.

Programação das atividades prioritárias do PCdoB:

14/03

13h –  Mulheres Resistindo ao Capitalismo Patriarcal: Saídas para Crise (União Brasileira de Mulheres – UBM)

Local: Stand 3M

 

14h às 16h – Cuba: Luta contra o bloqueio, Devolução de Guantânamo e Solidariedade Internacional (Cebapaz)

16h às 18h – Ofensiva imperialista, Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz

Local: Auditório do Pavilhão de Aulas Raul Seixas da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFBA

 

18h às 20h – O avanço do neoliberalismo e as tentativas de recolonização do continente no contexto dos 130 anos de Abolição (Unegro)

16h às 18h – Judicialização da Política e Reconstrução da Democracia (Fundação Mauricio Grabois)

Local: Tenda Chico Mendes

 

15/03

9h às 13h – Unidade para reconstruir o Brasil – debate e divulgação do manifesto das Fundações

Local: Auditório da Reitoria do UFBA (Rua Araújo Pinho, Canela)

 

16h – Ato Democracia com Lula, Maduro, Mujica, Christina Kistner, Evo Morales, Dilma Rousseff, Pré-candidata do PCdoB à presidência da República, Manuela D’Ávila, outras lideranças regionais

Local: Estádio Pituaçu

 

16/03

9h às 12h – Assembleia Mundial das Mulheres (com a presença de Manuela D’Ávila)

Local: Terreiro de Jesus

 

14h – Bicentenário de Marx e a nova luta pelo Socialismo

Local: Auditório da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFBA (São Lázaro)

15h às 18h – Assembleia Mundial dos Povos, Movimentos e Territórios em Resistências

Local: Auditório do Pavilhão de Aulas Raul Seixas da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFBA

A programação completa do FSM está no site.