Vanessa: Corte em investimentos fez aumentar mortalidade infantil

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) apontou a política de cortes de investimentos públicos imposta pelo teto de gastos do governo Michel Temer resultou no aumento do índice de mortalidade infantil pela primeira vez em 26 anos. Este índice se refere ao número de crianças que morrem antes de completar um ano de idade.

Os dados foram divulgados na última segunda-feira (16). Houve alta de 5% na taxa de mortalidade infantil registrada em 2016. Segundo o Ministério da Saúde, a tendência é de que o índice de 2017 também se mantenha acima do registrado em 2015. Já os dados da Fundação Abrinq indicam que  já houve aumento de 11% na taxa de mortalidade infantil em 2016, na comparação com o ano anterior.

A prevenção dessas doenças é diretamente influenciada por perda de renda das famílias, ausência de programas sociais e cortes na saúde pública.

Em mensagem postada em suas redes sociais, Vanessa culpou as medidas tomadas pelo governo Temer. “Desde 1990 que que a taxa de mortalidade infantil não subia. A Emenda Constitucional 95 (PEC do Fim do Mundo), que congelou os gastos públicos por 20 anos, já causou os primeiros danos à população”.

A senadora lembrou que foi a única parlamentar do Amazonas que votou contra a Emenda Constitucional nº 95 do Planalto, apelidada como “ PEC do Fim do Mundo”.

Desde o início dos anos 1990, o Brasil apresentava uma redução anual média de 4,9% na taxa de mortalidade infantil – um valor acima da média global de redução, estimada em 3,2% segundo relatório da Unicef.

Para Vanessa Grazziotin, é preciso revogar a emenda constitucional que limita os gastos públicos em saúde, segurança e educação”.