Sob Bolsonaro, Brasil entra em recessão técnica com nova queda do PIB

Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil caiu 0,1% no 3º trimestre de 2021, na comparação com os três meses imediatamente anteriores. Foi o segundo trimestre seguido de queda, segundo divulgou nesta quinta-feira (2) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontando a entrada do país em recessão.

O forte declínio da atividade econômica, que reflete o descontrole criado pela política econômica colocada em prática pelo ministro Paulo Guedes (Economia) – com o aval do presidente Jair Bolsonaro, repercutiu nos meios políticos. Parlamentares do PCdoB na Câmara dos Deputados criticaram a postura do governo federal, que mais uma vez se mostrou insensível ao desespero de milhares de famílias brasileiras que sofrem com a inflação descontrolada, o desemprego e a renda desabando.

Para o líder da Bancada do partido, deputado federal Renildo Calheiros (PE), a política econômica do governo está destruindo o Brasil. “A recuperação prometida por Guedes não se confirmou, e o PIB caiu 0,1% no terceiro trimestre. O cenário é desolador. A inflação está nas alturas, a renda em queda e os juros subindo”, afirmou.

“O Brasil real é o do desemprego, com 13,5 milhões de desocupados; da precarização, com 15,6 milhões de empregados sem carteira e outros 19,9 milhões que atuam por conta própria sem qualquer forma de registro”, observou, lembrando que Guedes e Bolsonaro diziam que, em 2021, o Brasil crescia em V.

“Era uma figura de linguagem para apontar a rápida superação do desastre de 2020, que demonstrou-se mais uma vergonhosa fraude”, completou.

Renildo Calheiros considerou absurdo que, diante do caos criado por sua política econômica desastrosa, o ministro diga que a economia brasileira crescerá ainda este ano. “Mas crescer onde? Tá faltando comida na mesa do brasileiro. A inflação descontrolada. A carestia como nunca se viu. Já estamos em dezembro, e o poder de compra só diminui”, questionou.

“Além de totalmente despreparado, Guedes é perverso com o povo brasileiro”, frisou o parlamentar.

Em suas redes sociais, a deputada federal Alice Portugal (PCdoB-BA) assinalou que os desmandos patrocinados pela dupla Guedes/Bolsonaro afundam a economia brasileira a cada dia.

“Gestão irresponsável, que só traz benefícios ao mercado e prejuízos ao nosso povo. O resultado dessa política econômica neoliberal: menos consumo, queda de renda das famílias, fome, miséria, precarização do trabalho, condenando milhões de brasileiros e brasileiras ao desemprego, à informalidade e ao desalento. É uma verdadeira tragédia para o Brasil”, afirmou.

Desde setembro, as projeções para a economia têm sido revisadas continuamente para baixo. Com o resultado do 3º trimestre pior do que o esperado, os analistas de mercado já começam a revisar para baixo as projeções para o PIB do ano. E parte deles apontam para o risco de retração também no ano que vem.

“Bolsonaro e Paulo Guedes são os maestros do Titanic. Tocam violinos enquanto o Brasil afunda”, escreveu o deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) no Twitter.

Recessão técnica

A recessão técnica é caracterizada por dois trimestre seguidos de retração. A última tinha sido registrada nos dois primeiros trimestres de 2020, quando o indicador encolheu 2,3% e, em seguida, 8,9%. O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país.

Segundo o IBGE, o resultado negativo no 3º trimestre ocorreu por conta do recuo de 8% na agropecuária e também pela queda de 9,8% nas exportações de bens e serviços. Já a indústria ficou estagnada, afetada pelo encarecimento dos insumos e outros problemas na cadeia produtiva.

Por Walter Félix

 

(PL)