Putin saúda os povos pela Vitória contra o nazismo

Na véspera do Dia da Vitória, Putin lembrou que “há 77 anos o nazismo foi esmagado após tentar escravizar a Europa”

(Alexey Danichey/Tass)

O presidente russo, Vladimir Putin, parabenizou os líderes e povos dos países que compunham a União Soviética e tiveram um papel decisivo na vitória contra o nazismo durante a Grande Guerra Patriótica.

O presidente saudou os governos do Azerbaijão, Armênia, Bielorrússia, Cazaquistão, Quirguistão, Moldávia, Tadjiquistão, Turcomenistão, Uzbequistão, Abkhazia, Ossétia do Sul, as Repúblicas Populares de Donetsk (DPR) e Lugansk (LPR), bem como os povos da Geórgia e da Ucrânia, pelo 77º aniversário do Dia da Vitória, que se comemora amanhã, 9 de maio.

“Em suas felicitações, o presidente da Rússia enfatiza particularmente que, neste dia, prestamos nossa homenagem de apreço e respeito aos guerreiros e trabalhadores do front doméstico, que esmagaram o nazismo ao preço de inúmeras baixas e dificuldades”, informa um comunicado publicado no site do Kremlin, neste domingo (8).

O líder russo destacou que “é um dever comum hoje impedir a restauração do nazismo que trouxe tanto sofrimento ao povo de vários estados e a toda a Humanidade”.

“É necessário preservar e entregar aos nossos descendentes a verdade sobre os acontecimentos da guerra, nossos valores espirituais comuns e tradições de amizade fraterna”, assinalou.

Dirigindo-se aos líderes desses Estados, Putin transmitiu palavras de gratidão aos veteranos, desejou-lhes boa saúde, bem-estar e longevidade.

Parabéns aos líderes do Donbass e aos cidadãos da Ucrânia

“Em seus telegramas de congratulações para os líderes das Repúblicas Populares de Donetsk e Lugansk, o presidente russo observou que nossos militares, assim como seus ancestrais, estão lutando juntos para libertar seu solo da sujeira nazista e expressou sua certeza de que a vitória será nossa, como em 1945″, disse o Kremlin.

Na mensagem, Putin destacou que, há 77 anos, graças à bravura e heroísmo de combatentes e guerrilheiros, resiliência e dedicação dos trabalhadores do front doméstico, “o nazismo que procurou escravizar a Europa, e que trouxe dor e sofrimento a dezenas de milhões de pessoas, foi esmagado”.

Parabenizando os veteranos ucranianos da Grande Guerra Patriótica e ao povo da Ucrânia pelo Dia da Vitória, que chamou de “uma grande celebração comum”, o líder russo afirmou que “as inúmeras baixas sofridas em nome da nossa Vitória tornaram-se essenciais para a nossa vida e liberdade. Esta memória não deve ser esquecida”. E ressaltou que “uma revanche de sucessores ideológicos dos derrotados durante a Grande Guerra Patriótica é inaceitável”.

Vladimir Putin desejou aos veteranos força espiritual, paz e um futuro justo para todos os ucranianos.

Rússia prepara desfiles em 28 cidades para o Dia da Vitória

O país realizará nesta segunda-feira desfiles militares em 28 cidades com a participação de 65.000 soldados, 2.400 tipos de armas e mais de 460 aeronaves para comemorar a vitória soviética na Segunda Guerra Mundial (1939-1945), disse à imprensa o ministro da Defesa, Sergei Shoigu.

No já tradicional desfile que acontecerá na Praça Vermelha, no centro de Moscou, um total de 11.000 soldados, estudantes e cadetes da escola militar, 131 unidades de armas e equipamentos militares modernos, além de 77 aviões e helicópteros, participarão da cerimônia.

Na segunda-feira, 9 de Maio, o presidente Vladimir Putin, falará e colocará flores no Túmulo do Soldado Desconhecido.

Na noite de 8 de maio de 1945, às 22h43, horário de Berlim, foi assinado o ato de rendição completa e incondicional da Alemanha nazista, que devido à diferença de fuso horário significou 9 de maio na União Soviética.