Professora Marcivânia reafirma apoio do PCdoB ao piso da enfermagem

A luta pela aprovação do piso salarial nacional para os profissionais de enfermagem está mobilizando a Bancada do PCdoB da Câmara. Aprovado no Senado na semana passada, o Projeto de Lei 2564 seguiu para a Câmara, onde deve ser votado em regime de urgência. A deputada federal do PCdoB, professora Marcivânia (AP), está empenhada nessa luta junto com os demais parlamentares do partido.

Marcivânia falou sobre o tema por meio de suas redes sociais nesta quarta-feira (1º). “O piso salarial é um direito do trabalhador. Mas muitas vezes esse direito não é assegurado”, declarou.
“Nosso mandato sempre esteve à disposição das boas e nobres lutas e esta é uma delas. Então, contem com o nosso apoio na Câmara, não só meu, mas de todo o meu partido, da bancada do PCdoB. O reconhecimento aos profissionais da saúde não é só aplaudindo pelo importante papel que cumpriram e cumprem na pandemia. Esse reconhecimento deve vir também com o estabelecimento de um piso salarial. Contem com o nosso apoio e dedicação”.

Após passar no Senado no último dia 24, o projeto seguiu para a Câmara. Um requerimento de urgência possibilitou que a matéria seja apreciada diretamente pelo plenário, sem passar pelas comissões, agilizando a tramitação. A expectativa é que o projeto seja votado ainda neste ano.
O projeto estabelece um mínimo inicial para enfermeiros no valor de R$ 4.750, a ser pago nacionalmente por serviços de saúde públicos e privados, para uma jornada de trabalho de 30 horas semanais. Em relação à remuneração mínima dos demais profissionais, o projeto fixa70% do piso nacional dos enfermeiros para os técnicos de enfermagem e 50% do piso nacional dos enfermeiros para os auxiliares de enfermagem e as parteiras.

 

Assista aqui o vídeo da deputada Professora Marcivânia

 

Por Priscila Lobregatte