PCdoB, PT, PSB, PDT e PSol lançam frente partidária pró-previdência

O vice-presidente do PCdoB, Walter Sorrentino, fala sobre a unidade dos partidos em defesa da Previdência.

Representantes do PCdoB, PSol, PSB, PT, PDT se reuniram nesta quinta-feira (21), na Câmara dos Deputados, em Brasília, para articular ações contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019, que altera as regras previdenciárias, apresentada pelo governo. Um novo encontro acontecerá na próxima terça-feira (26), às 11 horas, na Câmara, para apresentar as estratégias de luta.

O vice-presidente do PCdoB, Walter Sorrentino, afirmou que o encontro se trata de uma articulação suprapartidária, envolvendo entidades sindicais e movimentos sociais e o “ataque feroz à Constituição”.

 

“É essencial para derrotar a reforma da Previdência de Bolsonaro. Se Bolsonaro quer destruir o Brasil nós estamos juntos para defende-lo. Temos a certeza de que esta é uma luta em defesa do Brasil. Haverá muito debate, mas estamos confiantes e comprometidos com esse processo”, destacou.

A líder da Minoria, deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) disse que “a primeira grande expressão dessa reunião é a unidade política da Oposição, da esquerda, e para além da esquerda. Estamos buscando outros partidos e parlamentares independentemente de suas legendas, além de uma grande articulação com a sociedade para construir um grande movimento cívico nacional, porque estamos discutindo a concepção de Estado”, disse.

Segundo ela, a grande questão está entre um Estado que irá negar proteção aos idosos, mulheres e à grande massa trabalhadora, negando direitos e favorecendo apenas o mercado, ou manter um Estado que “garanta na sua Constituição a proteção dos direitos dos trabalhadores que labutam uma vida inteira e precisam ter direitos ao final da sua vida laboral”,O líder do PDT na Câmara, André Figueiredo (CE), disse que a frente de esquerda quer, juntamente com outras forças políticas, fazer o contraponto para evitar mais um retrocesso na questão dos direitos previdenciários.

“A reforma como todo vem penalizar a população mais pobre, justamente por isso nós vamos buscar unir toda a oposição e mais deputados de outros partidos que estão insatisfeitos com essa situação”, disse a deputada Lídice da Mata (PSB-BA).

 

O vice-presidente nacional do PT, deputado Paulo Teixeira (SP), disse que na terça-feira (26) seis partidos, incluindo a Rede, vão anunciar a unidade contra a destruição da rede proteção social no país.

 

“Vamos derrotar essa proposta do mesmo jeito que no governo de Michel Temer eles esperavam aprovar com muita rapidez e não conseguiram isso, porque teve mobilização popular”, acrescentou o deputado Glauber Braga (PSOL-RJ).

 

Fonte: PCdoB na Câmara