PCdoB-Minas realiza reunião de balanço, primeira após as eleições

Divulgação

A direção do PCdoB de Minas realizou neste sábado (8), na sede do Sinpro, em Belo Horizonte (MG), a primeira reunião do seu pleno após as eleições de outubro. O objetivo foi fazer um balanço do processo eleitoral em Minas Gerais e a preparação do Congresso Nacional para a aprovação da incorporação do PPL (Partido Pátria Livre).

Debateu também o posicionamento em relação ao governo de Romeu Zema (Novo). Neste tema, foi aprovado que o PCdoB vai se posicionar em defesa da democracia e do desenvolvimento, contra qualquer proposta de redução do papel do Estado, defenderá o fortalecimento do serviço público, a defesa dos direitos dos trabalhadores e do patrimônio público de Minas.

Veja a nota aprovada, que resume a discussão realizada.

PCdoB-MG valoriza a incorporação do PPL

A Direção Estadual do PCdoB reúne-se em Belo Horizonte para fazer um balanço do processo eleitoral em Minas Gerais e a preparação do Congresso Nacional para a aprovação da incorporação do PPL (Partido Pátria Livre). A união entre estas duas forças políticas foi festejada e entendida como forma de fortalecer a resistência e enfrentar os novos tempos de crescimento conservador.

A derrota nacional sofrida pelo campo democrático, interrompendo um ciclo de quatro eleições presidenciais vitoriosas, assim como a derrota ao governo de Minas, se inserem na ofensiva política, jurídica, policial e midiática que os setores conservadores impuseram ao país para desmoralizar os partidos, atiçar o ódio do povo contra as instituições democráticas e prevalecer os interesses dos velhos setores econômicos dominantes, que agora, transvestiram-se de “novos”.

A vitória eleitoral dos conservadores contra as forças democráticas e populares foi mais acentuada nos grandes centros urbanos. Nestas eleições, em Minas, o conservadorismo aprofundou-se além da Região Metropolitana de Belo Horizonte, atingindo também importantes polos regionais no interior. Cidades como Montes Claros, Juiz de Fora, Ipatinga, Teófilo Otoni, Governador Valadares, que historicamente votaram na esquerda, desta vez deram a vitória para Bolsonaro e Zema. Bolsonaro obteve 55,13% dos votos em Minas contra 44,87% de Fernando Haddad. Em Belo Horizonte a diferença salta para 65,59% para Jair Bolsonaro e 34,41% para Haddad.

Ainda não está claro qual o programa que o governo de Zema apresentará ao povo mineiro. Durante a campanha ele apresentou chavões gerais sobre a crise fiscal do estado com pouco grau de conhecimento da realidade.

O PCdoB vai se posicionar em defesa da democracia e do desenvolvimento, contra qualquer proposta de redução do papel do Estado, defenderá o fortalecimento do serviço público, a defesa dos direitos dos trabalhadores e do patrimônio público de Minas.

Belo Horizonte, 8 de dezembro de 2018
Comitê Estadual do PCdoB-MG