PCdoB divulga mensagem de solidariedade a Cuba

Nota assinada pela secretaria nacional de Relações Internacionais do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) nesta segunda-feira (12) reafirma a solidariedade da legenda com o povo cubano.

O documento recorda que o país vive há 60 anos sob bloqueio internacional. “Com receitas golpistas já bem conhecidas” fazendo que seu povo viva em permanente “situação de resistência”.

Neste sentido o texto diz que “a situação em Cuba é de resistência e justamente porque o seu governo há seis décadas não se rende ao imperialismo e é punido por um criminoso bloqueio econômico que trava suas possibilidades de desenvolvimento”, diz o texto.

Segundo o documento da secretaria, “o PCdoB, sua direção e sua militância, mais uma vez se coloca ao lado do povo cubano e sua defesa da Revolução. Rendemos homenagens às suas conquistas, sua resiliência e sua importância histórica para os avanços populares na América Latina”, completa o texto.

Leia a íntegra abaixo:

PCdoB solidário a Cuba

O povo cubano vem enfrentando uma nova onda reacionária golpista. Justo após duas vitórias importantes, uma em relação à eficácia de suas vacinas contra o coronavírus, que certamente salvarão milhões de vidas, e outra no âmbito da ONU, com EUA e Israel mais uma vez isolados como os únicos países apoiadores do bloqueio econômico criminoso.

Não por coincidência, poucos dias após as boas notícias, irrompe na mídia ocidental uma série coordenada de imagens que tentam projetar para o mundo a ideia de que uma grande revolta popular estaria em curso. Recurso já bem conhecido das guerras hibridas. São vídeos de protestos em Miami, vídeos de “influencers” anticastristas, imagens de twitts de cubanos auto-exilados pedindo a derrubada do governo e vídeos de concentrações populares na ilha com bandeiras americanas misturadas às cubanas. Junte-se a isso a manipulação do vídeo da fala do Presidente Diaz-Canel, como se estivesse insuflando uma guerra civil, quando conclama o povo a defender a Revolução.

O mundo inteiro sabe que a situação em Cuba é de resistência e justamente porque o seu governo há seis décadas não se rende ao imperialismo e é punido por um criminoso bloqueio econômico que trava suas possibilidades de desenvolvimento. A associação entre os efeitos da Era Trump, da Pandemia e da nova gestão Blinken no departamento de Estado do governo americano produziu um contexto em que as forças antiCuba se sentem confortáveis para se insurgir contra a ilha. Com receitas golpistas já bem conhecidas.

O Partido Comunista do Brasil, sua direção e sua militância, mais uma vez se coloca ao lado do povo cubano e sua defesa da Revolução. Rendemos homenagens às suas conquistas, sua resiliência e sua importância histórica para os avanços populares na América Latina.

Secretaria de Relações Internacionais do Partido Comunista do Brasil (PCdoB)

12/07/2021