PCdoB convoca militância para o 14º congresso da Conam

(Reprodução/Facebook)

“Democracia e Justiça Social” é o tema do 14º congresso da Confederação Nacional das Associações de Moradores (Conam) que acontecerá entre 29 e 31 de julho, de maneira virtual, com foco nos 40 anos de lutas em defesa da vida do povo nas cidades.

De acordo com a tese, o encontro ocorrerá “em período de efervescência político-eleitoral, podendo aprofundar os debates prioritários, buscando aliar a luta por bandeiras históricas com a garantia da democracia e da participação social em nossas comunidades. Para isto é fundamental garantir a retomada do ambiente democrático e derrotar o projeto político em curso do país, representado por Bolsonaro.”

O 14º congresso da Conam será pautado pela defesa da democracia; defesa da saúde e fortalecimento do SUS; defesa ao direito à cidade e despejo zero; defesa dos direitos humanos; lutas pelas políticas sociais e pela revogação da EC 95/2016; a luta contra a fome e a carestia, pelo emprego, moradia digna e retomada de um projeto nacional de desenvolvimento. Para esta edição são esperados mais de 900 delegados entre diretores e lideranças comunitárias de todos os estados do Brasil.

Liège Rocha, coordenadora da Comissão Nacional de Direitos Humanos do PCdoB, salientou sobre a importância da mobilização do partido nos estados, e da participação da militância comunista nas plenárias municipais e regionais, pois é através delas que serão eleitos as delegadas e delegados que irão acompanhar a pauta comunitária e que podem contribuir com a tarefa diretiva desta frente, buscando o equilíbrio entre renovação e continuidade nesta importante frente de massas.

“É importante o partido participar da mobilização e das plenárias estaduais, e que a militância esteja envolvida na preparação do Congresso.”, disse Liège.

Segundo Getúlio Vargas Júnior, presidente da entidade, “o 14º Congresso da Conam é um momento de dialogar com a base do movimento comunitário. A Conam tem mais de 20 mil associações de moradores na base. Entidades e comunidades que sofrem com pandemia, fome e desemprego, além da fragilização de um conjunto de políticas sociais.”

“O Congresso será uma oportunidade de reafirmar que o Brasil deve trilhar o caminho da democracia, da participação popular, com garantia de direitos essenciais para nossas comunidades como saúde, direitos humanos, moradia e políticas sociais. O Tema do Congresso reafirma isto: só mudaremos o Brasil com Democracia e Justiça Social”, completou.
__