PCdoB-BA lamenta a morte de Jorge Portugal, ex-secretário de Cultura

Jorge Portugal, ex-secretário de Cultura da Bahia

A Bahia perdeu, nesta segunda-feira (03/08), a sua alegria da cidade. Morreu o poeta Jorge Portugal, que também era professor, escritor, comunicador e compositor, e foi secretário estadual de Cultura, na primeira gestão do governador Rui Costa (PT). É ele o autor, em parceria com o cantor Lazzo, da música ‘Alegria da Cidade’, um manifesto contra a discriminação racial que se tornou uma das principais canções do Carnaval de Salvador.

Os versos “a minha pele de ébano é a minha alma nua/ minha pele é linguagem e a leitura é toda sua” traduzem bem a vida e a luta de Jorge Portugal, que vai cedo, aos 63 anos – ia completar 64 nesta quarta-feira (05) -, mas que deixa um grande legado. Ficam lições e contribuições para a arte e a cultura, para a educação – principalmente a pública -, para a comunicação, para a política e para as letras.

Nascido na terra de grandes poetas, Santo Amaro, município do Recôncavo baiano, Jorge fez carreira na capital, Salvador, onde se formou – em Letras, na UFBA -, trabalhou (como professor de Redação) e experimentou outras possibilidades de expressão. O poeta que escolhia as mais corretas e bonitas palavras soube usar de diversas linguagens para levar a sua mensagem de paz, respeito e igualdade.

O Partido Comunista do Brasil no estado esteve mais perto de Jorge Portugal durante a passagem dele pelo governo Rui Costa. Partido da base, nós, que já tínhamos em comum com ele ideias de transformação social, estivemos juntos na construção de um projeto de inclusão e valorização das diversas formas de manifestação cultural da Bahia.

Pela parceria e também por tudo o que Jorge Portugal representa, expressamos nossas condolências pela irreparável perda, ao tempo em que homenageamos essa figura ímpar, que ficará para sempre na memória de baianos e baianas.

 

Salvador,

03 de agosto de 2020

 

 

 

(PL)