Pandemia: oito a cada dez brasileiros apoiam vacinação de crianças

De cada dez brasileiros, oito se opõem ao discurso do governo Jair Bolsonaro e apoiam a vacinação contra a Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos. Segundo pesquisa do Datafolha, a adesão à causa da vacina – de 79% dos brasileiros com 16 ou mais anos de idade – equivale a 132,5 milhões de pessoas.

Entre os que concordam com essa imunização estão 83% das mulheres ouvidas na pesquisa e 75% dos homens. Em contrapartida, 22% dos homens disseram que as crianças não deveriam ser vacinadas ante 13% das mulheres.

Os que rejeitam a imunização para a faixa etária de 5 a 11 anos são, portanto, minoria no Brasil (17%). Os que não sabem opinar sobre a questão somam 4%. A taxa dos contrários é um pouco maior na faixa etária entre 35 a 44 anos (22%), com ensino médio completo (21%) e entre os mais ricos (28%).

No Sudeste do país, 83% acham que as crianças deveriam ser vacinadas, ante 14%. No Sul, os índices são de 72% e 21%, respectivamente. No Nordeste, 78% são a favor e 18% contra, e na região Centro-Oeste/Norte (o levantamento agrupou essas duas partes do Brasil) tem 77% favoráveis e 20% contrários.

Ao Datafolha, do total de entrevistados, 29% declararam-se responsáveis por crianças na faixa de 5 a 11 anos de idade. Nesse grupo, 76% afirmaram que pretendem levar as crianças para tomar a vacina contra o coronavírus.

Considerando o total de pessoas ouvidas na pesquisa (incluindo aí os responsáveis e os não responsáveis por crianças de 5 a 11 anos), esse grupo que anuncia que fará a imunização de seus pequenos é de 22%. Já os que são responsáveis por crianças e afirmam que não os deixarão ser vacinados são uma parcela de 5% do quadro geral.

Em relação às crianças irem ou não à escola neste momento da pandemia, dos entrevistados em geral, 53% disseram ser favoráveis, o que corresponde a 88,9 milhões de brasileiros, enquanto 44% afirmaram que pais e responsáveis não deveriam levar os pequenos para o colégio atualmente. Outros 4% não souberam responder a essa questão.

A pesquisa Datafolha foi feita por telefone, nos dias 12 e 13 de janeiro, com 2.023 pessoas de 16 anos ou mais em todos os estados do Brasil. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Com informações da Folha de S.Paulo