"Paga logo Bolsonaro": lideranças do PCdoB entram na campanha

Detalhe de imagem divulgada pela líder do PCdoB na Câmara, Perpétua Almeida

Logo após a aprovação da Renda Mínima Emergencial pelo Senado, começou na internet o movimento que busca pressionar o presidente Jair Bolsonaro a liberar de modo urgente a renda mínima para as famílias que mais precisam.

Os valores variam: não pode ser menos que R$ 600 por família e poderá chegar a R$ 1200. O projeto encaminhado pelo Executivo sinalizava pagamento de apenas R$ 200 por família. Líderes do PCdoB entraram na manifestação virtual pela urgente sanção do projeto aprovado pelo Presidente.

A ex-parlamentar e candidata a vice-presidente da República em 2018, Manuela d’Ávila, gravou um vídeo e ressaltou que a renda apoia os mais pobres para “garantir renda na mesa”. E convidou outras pessoas a se somarem à manifestação.

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), escreveu: “Esta é a medida mais emergencial no momento: Renda Básica para todos. Deputados e senadores já aprovaram a Lei Suplicy. Agora só falta pagar #PagaLogoBolsonaro”.

Entre outras medidas, governo do Maranhão isentou o pagamento de água das pessoas mais carentes e reduziu o ICMS cobrado para produtos como álcool gel, álcool 70%, luvas médicas, máscaras médicas e hipoclorito de sódio. Restaurantes populares passaram a entregar refeições para serem consumidas exclusivamente fora das unidades; e foi iniciada a distribuição de 200 mil cestas básicas a trabalhadores informais e famílias em vulnerabilidade social.

Dino tem reafirmado enfaticamente que, por maior que sejam as pressões, a recomendação no Maranhão é que as famílias fiquem em casa, evitando que a circulação do coronavírus.

A deputada federal Alice Portugal (PCdoB-BA) lembrou que o valor foi uma conquista do Congresso e que é preciso pressionar para não haver demora na liberação.

” #PagaLogoBolsonaro. Milhões de famílias precisam com urgência desse benefício. O presidente queria um auxílio de apenas R$ 200 reais, mas o Congresso aprovou o valor de R$ 600, podendo chegar a R$ 1.200 por família.”

A líder da bancada do PCdoB, Perpétua Almeida (AC), seguiu o mesmo tom e lembrou que os parlamentares já fizeram seu trabalho. Agora “está nas mãos dele fazer chegar com urgência no bolso de quem precisa”

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) apelou que todos, especialmente quem tem “microfone” e maior visibilidade, reafirmem a importância e a urgência da Renda Básica Emergencial. Na opinião da parlamentar, é fundamental que este dinheiro chegue logo às mãos do povo, das mulheres e homens trabalhadores deste país”.

“A população precisa de renda mínima para ficar em casa e sobreviver”, destacou o deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP), no vídeo que circula nas redes sociais.