Orlando Silva critica Facebook Brasil por não ter bloqueado perfis

O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP), um dos principais coordenadores na Câmara dos Deputados do projeto de lei que tem por finalidade combater a disseminação de notícias falsas, as chamadas fake news, comentou em entrevista ao Painel da Folha de S.Paulo neste sábado (1º/8), que não acha correto o Facebook não tirar do ar os perfis de bolsonaristas conforme decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

“A decisão do Facebook é um péssimo exemplo em um ambiente em que estamos discutindo medidas para combater a desinformação e ódio nas plataformas”, disse Orlando ao jornal. Porém, no início desta tarde, o Facebook recuou e bloqueio as contas que funcionavam fora do Brasil. Isso porque o Ministro do STF, Alexandre de Moraes aplicou multa ao Facebook do Brasil em R$ 1,92 milhão por descumprir a decisão que ordenava o bloqueio mundial de contas de bolsonaristas e intimou o presidente do grupo no país, Conrado Lester, a prestar esclarecimentos.

Segundo decisão do Ministro, em caso de novo descumprimento da decisão, a multa subiria para R$ 100 mil diários por conta.

Na análise do deputado Orlando, o projeto de lei debatido na Câmara tem origem, em parte, no que vê como postura pouco colaborativa das empresas. “O texto votado no Senado [do PL] já traz o desprezo de algumas plataformas com a legislação e as autoridades brasileiras”. Ao jornal, Orlando elogia o Twitter e diz que a plataforma teve postura correta ao bloquear imediatamente enquanto recorre.

Após tirar as contas do ar, o Facebook anunciou que vai recorrer ao próprio STF para tentar derrubar a decisão de Moraes.