Nota do PCdoB em apoio a Jean Wyllys: "vítima do avanço da direita"

Exame/Abril

 Nota do PCdoB em apoio a Jean Wyllys: “vítima do avanço da direita”

O PCdoB, através de sua comissão política nacional, aprovou, nesta quarta-feira (30), nota de solidariedade ao deputado Jean Wyllys (Psol), que renunciou na última semana, ao próximo mandato como deputado federal eleito em 2018, devido ameaças à sua vida e à de sua integridade.

Para os comunistas, Wyllys é vítima do clima de ódio, de intolerância e de preconceito devido ao avanço da extrema direita e da propagação notícias falsas a seu respeito.

“O Partido reitera, além de solidariedade, a importância de uma ampla unidade do espectro democrático para organizar a resistência aos ataques à cidadania, à democracia e ao pleno funcionamento do Estado Democrático de Direito”.

Leia a íntegra da nota:

Solidariedade a Jean Wyllys

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) se solidariza com o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), que decidiu não assumir o mandato de deputado federal para o qual foi reeleito e deixará o país. O parlamentar se viu na condição de apelar a esse recurso extremo diante das recorrentes ameaças à sua vida e à de sua família.

Jean Wyllys havia denunciado as ameaças ao poder público, em especial ao Ministério da Justiça e da Segurança Nacional, mas não houve providência para garantir-lhe a vida e o livre exercício do mandato. Não foram instauradas investigações e nenhuma medida foi tomada para identificar e punir os responsáveis pelas ameaças. Suas convicções e ações motivaram ameaças de morte, insultos e agressões físicas.

O PCdoB entende que Jean Wyllys é mais uma vítima do clima de ódio, de intolerância e de preconceito, decorrente do avanço da extrema direita no país, e da propagação criminosa de notícias falsas a seu respeito. Por isso o Partido reitera, além de solidariedade, a importância de uma ampla unidade do espectro democrático para organizar a resistência aos ataques à cidadania, à democracia e ao pleno funcionamento do Estado Democrático de Direito.

Brasília, 30 de janeiro de 2019.

A Comissão Política Nacional do PCdoB.