Museu do Bixiga reabre com exposição e mês dedicado à Memória Negra

(Crédito: Sérgio Brisola)

O Museu Memória do Bixiga, que completa 40 anos em 2021, reabriu suas portas no dia 20 de novembro, após período fechado por conta da pandemia. A reabertura conta com exposição, encontros, música e gastronomia em projeto denominado Mês da Museu do Bixiga reabre com exposição e mês dedicado à Memória Negra do bairro, cujo objetivo é valorizar e resgatar a história do povo negro que habita um dos bairros mais tradicionais de São Paulo desde antes da chegada dos italianos.

O Bixiga tem como data de fundação o dia 01 de outubro de 1878, quando o imperador D. Pedro II esteve nessas terras e lançou a pedra fundamental para a construção de um hospital, que acabou não sendo construído, mas deu início ao processo de loteamento e urbanização da região.

Muito antes de 1878, porém, registros históricos já apontavam a presença de negros em quilombos nas terras do Bixiga. Em 1831, a Prefeitura emitiu um documento solicitando o fechamento do acesso do Rio Anhangabaú ao Bixiga para impedir o trânsito de escravizados fugidos dos leilões que aconteciam no Largo do Piques (atual Praça da Bandeira) e Vale do Anhangabaú e que chegavam à região através do Rio Saracura.

A história fez com que o Bixiga ficasse conhecido como bairro italiano, mas a cultura deste território foi construída em seus primórdios também pelos negros, e isso se reflete através dos dois maiores símbolos da comunidade, a paróquia de Nossa Senhora Achiropita e a Escola de Samba Vai-Vai.

É para contar um pouco mais dessa história que o Museu do Bixiga lança o ‘Mês da Memória Negra do Bixiga’, cujo objetivo é recuperar o protagonismo da história do povo negro, enraizada nas ruas do bairro, mas com pouco registro documental. O Museu vai abrir suas portas para pessoas que vão contar a história de suas famílias e as tradições de seus antepassados, além de apresentações que valorizarão sua música e gastronomia.

Sobre o MUMBI: O Museu Memória do Bixiga foi criado no dia 30 de abril de 1981 por Armando Puglisi, que teve a ideia de reunir uma série de fotos e objetos doados por moradores do bairro como forma de preservar a história do Bixiga, um museu que preservaria a memória dos varridos da história. “A gente nunca pode esquecer o ser humano da história do bairro”, dizia Puglisi.

A exposição ‘Memória Negra do Bixiga’ estará aberta ao público de 20 de novembro a 12 de dezembro de quinta a domingo das 12h às 20h. Às sextas, sábados e domingos, rodas de conversa com personagens da história, música e gastronomia complementam a exposição.

Serviço:

Mês da Memória Negra do Bixiga
Quando: de 20 de novembro a 12 de dezembro
Horário: das 12 às 20 horas
Onde: Museu do Bixiga – Rua dos Ingleses, 118
Informações e Programação: @mumbixiga
Entrada Gratuita

__