Muito mais que 20 centavos: tarifas de ônibus devem explodir em 2022

x

Sem apoio do governo Jair Bolsonaro, prefeitos já calculam que as tarifas de ônibus devem explodir em 2022, ano de eleição presidencial. Alguns mandatários preveem que, diante da inflação descontrolada dos combustíveis, os reajustes podem ser feitos já neste ano.

Segundo o colunista Bruno Boghossian, da Folha de S.Paulo, “municípios estimam que o reajuste de tarifas necessário para cobrir o aumento de custos dos sistemas de ônibus é de 10%”. Esse aumento representaria “bem mais do que os R$ 0,20 que azedaram humores e levaram aos protestos de junho de 2013”.

Para as prefeituras, uma alternativa ao aumento é que o governo federal libere “um pacote bilionário para amortecer a alta no preço do diesel e outros gastos”. Em 2020, Bolsonaro veto “uma ajuda de R$ 4 bilhões para o setor”. A isso se somou o impacto da nefasta política de preços da Petrobras.

No fundo, ninguém acredita efetivamente na boa vontade de Bolsonaro. “De olho na reeleição, o presidente já comprometeu o Orçamento com outras despesas”, lembra Bruno. Porém, o custo eleitoral na alta da tarifa não pode ser subestimado por Bolsonaro.

“Um tarifaço às vésperas da campanha eleitoral tem potencial explosivo. O possível reajuste no preço das passagens acertaria em cheio uma população que já precisa conviver com índices de inflação nas alturas”, escreve o colunista. “O maior impacto se daria sobre brasileiros de renda média e baixa, apertados pelo desemprego e pela incerteza nas políticas sociais do governo.”