Manuela sobre FakeNews: "Eles mentem porque são contra o Brasil"

Foto: Bruno Alencastro

Manuela d’Ávila (PCdoB), candidata a vice na chapa encabeçada por Fernando Haddad (PT) alertou sobre a divulgação de notícias falsas que a campanha do candidato Jair Bolsonaro (PSL) vem fazendo, com o intuito de difamar os candidatos da chapa PT-PCdoB. Em vídeo nas suas redes sociais nesta quarta-feira (10), Manuela afirmou que “eles fazem isso porque não podem falar a verdade, que eles são contra o Brasil e o povo brasileiro”.

“Eles se escondem nas mentiras porque não querem falar sobre o projeto deles de Brasil. O projeto deles e o candidato [Jair Bolsonaro] deles, é aquele que votou contra a PEC que garante direitos para as empregadas domésticas. O Brasil deles é de quem não defende 13º, direitos para os trabalhadores e trabalhadoras”.

Manuela explicou que a chapa PT-PCdoB defende um Brasil desenvolvido e com direitos. “Para nós, o povo brasileiro tem que ter trabalho e educação. E a base para isso é a democracia e a constituição de 88”.

Para Manuela, uma das formas para que a verdade se estabeleça é falar para as pessoas sobre a sua trajetória política. “Quando a verdade aparecer não tem jeito, vamos vencer a eleição”.

“Sou uma mulher de 37 anos, que exerce mandatos parlamentares há 14 anos. Aos 23 anos, fui vereadora na cidade de Porto Alegre, a mais votada da eleição de 2004. Presidi a Comissão de Educação e Cultura da Câmara Municipal de Porto Alegre, aprovei projetos importantes. Fui líder da bancada do meu partido. Tanto é que logo em seguida, apenas dois anos depois, de vereadora me elegi direto deputada federal, com mais de 270 mil votos”.

“No meu primeiro mandato de deputada federal, já entrei na lista dos 100 melhores parlamentares do Congresso Nacional. Fui vice-presidente da Comissão de Trabalho e Administração da Câmara. Fui presidente de outras comissões. Fui líder da bancada do meu partido. Coordenei a bancada gaúcha, fui escolhida a parlamentar que melhor representa o povo”, destacou.

“Eu construí tudo isso fazendo política da forma renovada. Como nós construímos isso? Dialogando, conversando, estando nas ruas, ouvindo as reivindicações”

“É bom falar sobre isso. Porque depois de 8 anos em Brasília, a minha reeleição foi com mais de 480 mil votos no estado do Rio Grande do Sul. E eu mesma com tantos votos, todo mundo sabendo que eu podia fazer uma votação grandiosa, eu decidi concorrer a deputada estadual. Por que? Porque eu queria voltar ao meu estado para conviver com os movimentos sociais, com as pessoas, ouvi-las novamente mais de perto, porque eu queria fazer o meu mestrado. E depois porque eu queria engravidar da minha filha”, contou Manuela.