Manuela e Leci Brandão lançam Movimento Comuns em São Paulo

Manuela d'Ávila, Leci Brandão e dezenas de participantes da plataforma dos Comuns

Foto: kboughoff/UJS

A deputada estadual de São Paulo Leci Brandão (PCdoB-SP) e ex-deputada federal Manuela d’Ávila (PCdoB-RS) realizaram lançamento do Movimento Comuns na capital paulista nesta quinta-feira (13). O evento, o primeiro presencial em São Paulo, reuniu dezenas de pessoas que aderiram por meio da plataforma virtual.

O objetivo do Comuns é atrair pessoas identificadas com a esquerda, mas ainda não vinculadas a partidos, para que se candidatem. A ideia é promover o engajamento e colaborar com a formação política tanto usando recursos da internet quando encontrando-se “no mundo real”.

“Temos denúncias a fazer, mas também temos projetos a apresentar, que representam o sonho de cidades mais humanas”, afirmou Manuela D’Ávila no encontro. Ela tem liderado o Movimento Comuns e é potencial pré-candidata à prefeita de sua cidade, Porto Alegre, onde já desponta em primeiro lugar nas pesquisas de intenção de voto.

Pelas redes sociais, Manuela demonstrou a alegria estar lado a lado com a deputada estadual de São Paulo, Leci Brandão:

“Um movimento que tem Leci Brandão como membro tem a cara do Brasil que eu sonho”, escreveu a gaúcha.

A plataforma

A plataforma dos Comuns se estrutura a partir de cinco valores: inovação, Direitos Humanos, democracia, resistência e meio ambiente. A expectativa é de superar o distanciamento da política com a população através do uso de tecnologia, transparência e construção de mandatos coletivos e participativos. O compromisso dos participantes é com a redução das desigualdades e a promoção de oportunidades, bem como da ampliação da democracia. O movimento busca, ainda, organizar a resistência contra os retrocessos do governo Bolsonaro e construir cidades sustentáveis. É possível saber mais e fazer parte acessando o portal do Movimento.

O Comuns é uma iniciativa de movimentos e entidades como a União Nacional LGBT (UNA), a União de Negros pela Igualdade (Unegro), a União Brasileira de Mulheres (UBM), a União da Juventude Socialista (UJS) e a Fundação Maurício Grabois.

Na última segunda-feira, 10, Manuela havia promovido encontro semelhante em Porto Alegre, que contou com a participação de cerca de cem pessoas. Na ocasião, ela afirmou que  “nosso esforço precisa ser de acolhimento, de escuta ativa às pessoas comuns”, referindo-se ao contexto político nacional.