Manuela e Bruna Rodrigues: conversa sobre maternidade e feminismo

Manuela e Bruna na gravação da entrevista, no Armazém do Campo, em São Paulo

Foto: reprodução

Uma jovem vereadora. Uma mãe adolescente. Foi deste encontro em 2005, e da urgência em criar creches para as mulheres da periferia de Porto Alegre, que Manuela d’Ávila e Bruna Rodrigues teceram militância e amizade. Neste episódio de Feminismo É, elas recontam a história e falam dos desafios do presente e do futuro.

Bruna é mãe solo, negra e estudante universitária. Ela fala sobre sua trajetória de luta, sobre feminismo, maternidade e militância. “A maternidade me transformou, me fez feminista, me fez uma mulher negra consciente”, explica, defendendo o engajamento dos cidadãos e cidadãs: “É nisso que eu acredito: através da política revolucionar a vida de todo mundo”.

Esta edição conta com a participação da deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ), que ajuda Manuela a “quebrar o algoritmo”. Jandira explica que feminismo não é “machismo ao contrário”, uma das muitas questões que surgem com frequência nas redes.

Assista a seguir o episódio completo: