Maduro: Venezuela responderá a ameaças da Colômbia

Handout picture released by the Venezuelan Presidency showing Venezuela's President Nicolas Maduro speaking during a televised announcement, at the Miraflores Presidential Palace in Caracas on October 20, 2020. - Maduro announced that Venezuela start a mass vaccination against the Covid-19 coronavirus between December and January, with vaccines from Russia and China. (Photo by JHONN ZERPA / AFP)

Presidente Nicolas Maduro em pronunciamento na TV venezuelana

(Foto: Johnn Zerpa/AFP)

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, alertou nesta quarta-feira (17) que responderá com força a qualquer ameaça à soberania da nação por parte da Colômbia.

Em entrevista coletiva, o presidente questionou as acusações de seu homólogo colombiano sobre a presença de guerrilheiros na Venezuela e destacou: “Não enlouqueça Iván Duque, conheça seus limites e respeite a Venezuela”.

“Nosso país é um país de paz, mas também é um povo de guerreiros, então Duque não se engane sobre a Venezuela”, frisou, enquanto instava as Forças Armadas Nacionais Bolivarianas a se prepararem para responder com firmeza a qualquer agressão armada do país vizinho.

Sobre as denúncias do presidente colombiano, afirmou que “ninguém acredita” e lembrou que a Colômbia viveu uma guerra interna que remonta a 70 anos, deixando para trás um Estado falido com fronteiras sem a presença de autoridades.

“Foram eles que entregaram às máfias paramilitares e aos narcotraficantes o controle da fronteira de seu país”, disse ele e instou o governo vizinho a lidar com os assassinatos de líderes sociais, defensores dos direitos humanos e ex-guerrilheiros.

Sobre outras denúncias feitas contra a Venezuela por seu homólogo colombiano, Maduro assegurou que a chancelaria da Colômbia está tentando melhorar a imagem do presidente Duque para tentar conquistar a simpatia do novo governo dos Estados Unidos.

“O apoio do governo Duque a Donald Trump durante a campanha eleitoral dos Estados Unidos não é segredo para ninguém e agora ele tenta lavar o rosto para ver se se reconecta”, disse o presidente venezuelano.

Da mesma forma, Maduro questionou as declarações de Duque sobre a concessão de uma Autorização de Permanência Temporária a migrantes venezuelanos.

“Vocês sabem para que serve isso: para que te deem dinheiro (…). Quando a pandemia chegou, eles começaram a despejar alguns venezuelanos e mais de 250.000 migrantes chegaram à Venezuela a pé perseguidos pela xenofobia e discriminação”, disse ele, lembrando que mais de seis milhões de colombianos vivem em paz na Venezuela, sem serem perseguidos ou discriminados.

Maduro ressaltou que as diatribes de Duque são uma cortina de fumaça para tentar desviar a atenção sobre seu envolvimento na fracassada operação Gideon, planejada pela direita venezuelana visando sequestrá-lo e assassiná-lo.

__

(BL)