Jandira comenta sobre andamento da reforma da Previdência na Câmara

Crédito da foto: Reprodução

Durante o 14º Congresso do PCdoB, entrevistamos a deputada federal Jandira Feghali (RJ) sobre o andamento da Reforma da Previdência na Câmara e os novos rumos para o Brasil.

Na ocasião, Jandira explicou que a previdência social tem duas grandes vertentes e por isso está no alvo da agenda do atual governo. “A primeira é no campo do desprezo da grande camada popular do povo brasileiro, que é exatamente uma proposta que exclui despesas no sentido da baixa renda. Com a proposta apresentada pelo governo, eu diria que 70% da população de baixa renda estaria excluída do sistema previdenciário brasileiro. O que geraria a chamada produção de despesas e um estado apontando apenas para 10% da população brasileira, de fato”.

Mas, a deputada comunista alerta que o grande interesse desta agenda é fazer com que aqueles que podem, possam deslocar volumosos recursos para a previdência privada, para o sistema financeiro. “Esse é o grande interesse que estabelece a celeridade, os compromissos e o acordo que o atual governo fez para se estabelecer no Palácio do Planalto. Esta reforma é excludente, ela beneficia apenas um segmento, que é o sistema financeiro, o capital rentista. E por isso não pode ser aceita pela sociedade, muito menos pela esquerda brasileira. Então a luta política que temos que fazer é mobilizar grande parcela do povo brasileiro para reagir a esta reforma”, afirma.

Confira a entrevista da deputada Jandira Feghali na íntegra:

Da redação