Indústria ficou estagnada e investimento caiu, alertou Iedi sobre PIB

(Foto: Gilson Abreu/AEN-PR)

Ao analisar o Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre deste ano, o Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi) ressalta que a variação positiva de 1% se mostrou “muito concentrada” no setor de serviços, em função do avanço da cobertura vacinal contra a Covid-19″. “Já o PIB da indústria ficou estagnado (+0,1%) e o da agropecuária encolheu (-0,9%) na comparação com o último trimestre do ano passado”, destaca o Iedi.

Juros altos derrubam investimento

O Iedi destacou o resultado negativo do investimento que recuou -3,5%, sob influência da menor produção de bens de capital pela indústria, entre outros fatores. “Diante do aumento do nível de juros do país, são necessárias expectativas mais favoráveis em relação ao futuro para destravar o investimento”.

Em comparação com um ano atrás, do lado da oferta, assinala o Iedi, dois dos três grandes setores da economia ficaram no vermelho, reforçando a concentração do crescimento apontada pelos dados mais de curto prazo. A exceção, ficou justamente por conta dos serviços (+3,7%).

“Como o IEDI vem afirmando”, diz a entidade, “a partir dos dados da produção física da indústria, qualquer sinal favorável neste início de 2022 ainda é muito incipiente e não reverte o fato de o setor estar em uma situação inferior ao do início do ano passado. Como vimos nos dados mensais do IBGE e como sugere, em parte, o resultado do investimento no PIB, nem mesmo o ramo de bens de capital, que vinha crescendo até pouco tempo atrás, escapou do retrocesso”.