Flávio Dino será o próximo entrevistado do Roda Viva

Governador estará pela segunda vez no programa. Em 2014, poucas semanas depois de ter sido eleito governador, ele também foi ao Roda Viva

Nome dos mais cotados para disputar a Presidência nas eleições 2022, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), voltará ao centro do Roda Viva. Na segunda-feira (23/9), às 22 horas, ele será o convidado do tradicional programa de entrevistas da TV Cultura. Trata-se da segunda participação de Dino no Roda Viva – ele já foi entrevistado, em novembro de 2014, poucas semanas depois de ter sido eleito governador.

Por André Cintra

Em agosto, o programa ganhou novo cenário, com visual mais moderno e estilizado. A “nova temporada” incluiu, ainda, uma mudança no comando da atração: Daniela Lima, titular da coluna “Painel”, da Folha de S.Paulo, passou a apresentar o Roda Viva, no lugar do jornalista Ricardo Lessa. Ao deixar o posto, Lessa – a exemplo de outros ex-apresentadores – criticou abertamente a ingerência do governo estadual do PSDB na definição de convidados e da bancada de entrevistadores.

Na era Daniela Lima, o programa entrevistou o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Felipe Santa Cruz; o presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ); o deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP); o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles; o jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept Brasil; o ex-ministro da Justiça o advogado José Carlos Dias; e o ex-presidente Michel Temer.

O anúncio do convite ao governador maranhense foi feito nesta quarta-feira (18), na página do programa no Facebook. “Na próxima segunda-feira, Daniela Lima recebe Flávio Dino”, informou o Roda Viva. “Assista ao vivo, às 22h, com interpretação em Libras, na TV Cultura, no YouTube, no Twitter, no app Cultura Digital e no Facebook.”

A escolha do político do PCdoB foi elogiada pela crítica de TV Cristina Padiglione, do Telepadi. “Dino tem sido nominalmente atacado pelo presidente Jair Bolsonaro, que hoje conta com a subserviência editorial da Record, do SBT e da RedeTV!, três redes de televisão com cobertura por todo o Brasil. Nessas três emissoras, por exemplo, o governador do Maranhão normalmente é citado apenas pelas referências do presidente”, afirmou Cristina.