Flávio Dino refuta agressão de Bolsonaro

Foto: reprodução

Num encontro com apoiadores, o presidente Jair Bolsonaro criticou o governador do Maranhão, Flávio Dino, e disse que era preciso tirar o PCdoB daquele estado. Em resposta, Dino afirmou que ele precisa disputar as eleições com um candidato bolsonarista assumido em 2022, deixando a entender que nas atuais eleições os concorrentes escondem o nome do presidente. O governador ainda lembrou que, em 2018, os bolsonaristas não chegaram a 10% naquele estado.

“Tem que tirar o PCdoB de lá, pelo amor de Deus. Só aqui no Brasil mesmo comunista falando que é democrático”, disse Bolsonaro a apoiadores.

“Se Bolsonaro quer me tirar do governo do Maranhão, um bom caminho é lançar um bolsonarista assumido na eleição de 2022. Em 2018, não chegaram a 10% no Maranhão”, respondeu o governador no Twitter.

Segundo Dino, desde a semana passada, Bolsonaro cria confusão com uma suposta visita ao Maranhão. “No que depender de mim, ele pode ir onde quiser, não enfrentará protestos e terá a proteção da polícia do Maranhão. Não precisa ter medo. Aqui somos sérios e temos muito trabalho que nos ocupa”, afirmou.

 

(PL)