Flávio Dino quer assumir gestão dos lençóis maranhenses

O período ideal de visitação ao Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é de maio a setembro, quando as lagoas estão cheias devido às chuvas do verão. As fotos dessa galeria foram feitas em setembro de 2017. Foto: Thais Polimeni/Cult Cultura

Lagoa nos Lençóis Maranhenses

Foto: Thais Pollimeni/ Cult Cultura

O site Congresso em Foco publicou reportagem sobre a intenção do governo Flávio Dino de assumir a gestão dos lençóis maranhenses. O território, hoje administrado pelo governo federal, é o principal ponto turístico do estado. “O governo federal não quer, mas a gente quer”, afirmou à reportagem o Secretário Chefe da Representação Institucional do Governo do Maranhão no Distrito Federal, Ricardo Cappelli. Segundo ele, o estado aguarda uma resposta do governo federal sobre o assunto há mais de um mês.

O parque dos lenções foi incluído pelo governo federal em uma lista de localidades que serão privatizadas por Bolsonaro, junto com os parques nacionais de Jericoacoara (CE) e Iguaçu (PR). O governador Flávio Dino solicitou a gestão do parque antes do anúncio de privatização. Ofício sobre o tema foi enviado ao Ministério do Meio Ambiente (MMA), pedindo que a gestão passasse para o estado, por meio da Maranhão Parcerias (Mapa), em 6 de setembro.

“A proposta fortalecerá as relações interinstitucionais entre o Estado do Maranhão e a União, aperfeiçoará a gestão socioambiental integrada da unidade de conservação em apreço, bem como a sua relação com o seu entorno”, defende o governador no documento

Flávio Dino quer assumir gestão dos lençóis maranhenses

O site Congresso em Foco publicou reportagem sobre a intenção do governo Flávio Dino de assumir a gestão dos lençóis maranhenses. O território, hoje administrado pelo governo federal, é o principal ponto turístico do estado. “O governo federal não quer, mas a gente quer”, afirmou à reportagem o Secretário Chefe da Representação Institucional do Governo do Maranhão no Distrito Federal, Ricardo Cappelli. Segundo ele, o estado aguarda uma resposta do governo federal sobre o assunto há mais de um mês.

O parque dos lenções foi incluído pelo governo federal em uma lista de localidades que serão privatizadas por Bolsonaro, junto com os parques nacionais de Jericoacoara (CE) e Iguaçu (PR). O governador Flávio Dino solicitou a gestão do parque antes do anúncio de privatização. Ofício sobre o tema foi enviado ao Ministério do Meio Ambiente (MMA), pedindo que a gestão passasse para o estado, por meio da Maranhão Parcerias (Mapa), em 6 de setembro.

“A proposta fortalecerá as relações interinstitucionais entre o Estado do Maranhão e a União, aperfeiçoará a gestão socioambiental integrada da unidade de conservação em apreço, bem como a sua relação com o seu entorno”, defende o governador no documento.

O ofício, porém, até hoje não recebeu resposta. Pouco menos de três meses depois, em 3 de dezembro, o governo federal anunciou que o parque seria privatizado, mesmo com a demonstração de interesse do estado.

“O governo estadual destaca que mantém o interesse na administração do parque e que aguarda um retorno sobre o pedido feito pelo governador Flávio Dino em junho, ao Ministério do Meio Ambiente”, disse o governo do Maranhão em nota.

Procurado, o Ministério do Meio Ambiente não respondeu aos questionamentos da reportagem até o momento da publicação.

O ofício, porém, até hoje não recebeu resposta. Pouco menos de três meses depois, em 3 de dezembro, o governo federal anunciou que o parque seria privatizado, mesmo com a demonstração de interesse do estado.

“O governo estadual destaca que mantém o interesse na administração do parque e que aguarda um retorno sobre o pedido feito pelo governador Flávio Dino em junho, ao Ministério do Meio Ambiente”, disse o governo do Maranhão em nota.

Procurado, o Ministério do Meio Ambiente não respondeu aos questionamentos da reportagem até o momento da publicação.