Flávio Dino: governo do Maranhão fortalece universidades

Foto: divulgação

Na contramão do Brasil e de olho no futuro, governo comunista do Maranhão investe nas universidades e nos estudantes. O governador Flávio Dino publicou nas redes sociais um artigo sobre o tema neste domingo (20). Na próxima semana o Maranhão vai receber um encontro com os reitores das universidades estaduais e todo o país. Acompanhe a íntegra a seguir:

Por Flávio Dino*

Desde 2015, temos nos empenhado para fortalecer o ensino superior público no Maranhão. Temos dado o máximo apoio possível à UEMA, à UFMA e ao IFMA. E criamos uma nova Universidade, sediada em Imperatriz, a UEMASUL. Além de várias obras físicas, menciono a expansão das bolsas e auxílios da FAPEMA, que é hoje um dos maiores órgãos de amparo à pesquisa no Brasil, atendendo a projetos das instituições de ensino superior.

Neste domingo, teremos mais um passo neste processo. Mais de 66 mil alunos participam do Processo Seletivo de Acesso à Educação Superior, o PAES, que representa a porta de entrada para estudantes chegarem à Universidade Estadual do Maranhão (Uema) e à Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (Uemasul). O número recorde de inscrições para o vestibular, neste ano, demonstra o sentido de oportunidade ampla que o ensino superior do Maranhão passou a ter, nos últimos anos. Mais investimentos, aumento de vagas em 41%, melhores estruturas físicas e o resultado é evidente: mais alunos podem acessar a tão sonhada formação superior e vislumbrar um futuro diferente.

Ampliamos estruturas físicas da Uema, a exemplo do Campus de São Bento, que recebeu mais de R$ 11 milhões para construção de um complexo de sete prédios, já em estágio avançado de obras. No momento, temos algumas obras com dificuldades, por conta da crise financeira nacional, mas todas serão concluídas, como fizemos com a pavimentação do Campus de São Luís.

Na UEMASUL, estamos concluindo a implantação do Campus de Estreito, fruto de parceria com a prefeitura da cidade. E a obra do Centro de Ciências Agrárias, em Imperatriz, está sendo finalizada.

E estamos preocupados na preparação dos futuros estudantes das nossas Universidades. Por exemplo, com a criação do inédito Sistema Estadual de Avaliação da Educação do Maranhão (Seama), conseguimos avaliar os indicadores educacionais e a qualidade da aprendizagem de nossa rede de escolas e, conjuntamente, possibilitamos que os alunos testem seus conhecimentos para o ENEM e para o PAES. Mais de 280 mil alunos maranhenses passaram pelas provas do Seama, este ano.

São essas as mensagens que vamos transmitir aos Reitores de Universidades estaduais de todo o Brasil, que se reunirão no Maranhão nesta semana. Nós acreditamos no ensino superior e vamos continuar fazendo o máximo, no limite de nossas forças, para fortalecer as nossas Universidades.