Flávio Dino diz que se juiz é parcial, ele não é juiz de verdade

Flávio Dino durante encontro de procuradores no Maranhão

A bombástica reportagem da revista Veja desta sexta-feira (5) revela que o então juiz Sérgio Moro cometeu irregularidades e se comportou como chefe do Ministério Público Federal, posição incompatível com a neutralidade de um magistrado.
Ex-juiz federal, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), diz que se um juiz é parcial, ele não é juiz de verdade, portanto os processos foram conduzidos sem juízes.

“Se não havia juiz, é farsa, não processo legal. Como não houve processo legal, não há Justiça. Portanto, é mais grave do que desequilibrar a balança. Ela simplesmente não existia”, argumentou o governador no Twitter.

Flávio Dino alertou para o fato de que um juiz não pode esconder provas para burlar a competência do Supremo; determinar previamente se uma delação será feita ou não; determinar, fora do processo, “próximos passos” para uma das partes; e rasgar as leis para satisfazer interesses ou sentimentos pessoais.

As revelações da revista Veja em parceria com o The Intercept Brasil trazem à tona novas revelações escandalosas. Mostram que Moro revisou pelas dos procuradores e ainda dava bronca neles.

Fonte: Portal Vermelho