Deputados do PCdoB reagem à falta de coordenação nacional na pandemia

Foto: montagem/Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O caos na saúde brasileira frente à Covid-19, resultante da falta de uma coordenação nacional responsável e empenhada no enfrentamento à doença, gerou novas críticas de parlamentares do PCdoB, que têm cobrado ações urgentes e efetivas por parte do governo de Jair Bolsonaro.

O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP), alarmado, comentou, em suas redes sociais nesta quarta-feira (14): “Descalabro! O Brasil tem 2,8% da população mundial, mas concentra 26,7% das mortes por Covid-19. Um a cada 4 mortos pela doença no planeta é brasileiro! Se isso não for genocídio e motivo para que Bolsonaro responda por crimes contra a humanidade, nada será”.

O parlamentar também abordou o fato de ao menos oito estados (RS, PR, SP, MG, RJ, ES, GO e CE) terem apresentado redução populacional em abril. Além disso, conforme reportagem de _O Globo_, em março deste ano, houve 13 nascimentos para cada dez óbitos em todo o Brasil; em 2020, antes da pandemia, essa taxa era de 22 para 10. “Recorde macabro. Oito estados brasileiros registraram mais mortes do que nascimentos entre março e abril.O Brasil de Bolsonaro é um imenso cemitério. Que tragédia!”, declarou.

Orlando Silva também tratou da situação dramática vivida por São Paulo, que pode ficar sem kits intubação. “Urgente! São Paulo precisa de kits para intubação imediatamente para não colapsar. Ministério da Saúde ignora apelos do governo”.

Nesta terça-feira (13), o governador paulista, João Dória, declarou que o governo de São Paulo “protesta veementemente contra o confisco determinado pelo Ministério da Saúde, ainda na gestão do ministro anterior [Eduardo Pazuello], que confiscou todos os medicamentos de intubação produzidos no Brasil”. Dória anunciou que fará compra emergencial no exterior.

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ), também comentou o assunto com indignação e cobrou uma ação a partir do governo federal: “Gravíssimo! Lembrando que Pazuello desistiu de compra de kit intubação no fim de 2020! Precisamos urgente de uma articulação nacional”.

A parlamentar também reagiu às notícias sobre uso de nebulização de cloroquina — remédio que não tem eficácia cientificamente comprovada no combate à Covid-19. O método tem resultado na morte de vários pacientes pelo país. “Absurdo! Nebulização de cloroquina vem matando várias pessoas e resultou até no óbito de uma criança. Negação da ciência mata! Que a polícia e o Conselho de Medicina investiguem e punam os responsáveis por tirar vidas e sonhos”.

 

Por Priscila Lobregatte
Com agências