Daiana Santos, vereadora do PCdoB, denuncia novas ameaças de morte

Foto: Yasmim Fernandes Borges/CMPA

A vereadora do PCdoB de Porto Alegre Daiana Santos denunciou, pelas redes sociais nesta quinta-feira (20), que voltou a sofrer ameaças de morte de caráter racista, lesbofóbico e machista, através de um e-mail do mesmo autor de ofensas desferidas anteriormente.

Em vídeo veiculado pelas redes sociais, Daiana relatou: “recebemos mais uma ameaça, uma ameaça dessas, covardes, que têm sido recorrentes a grupos de mulheres, negros e negras e LGBTQIA+. Trago esse relato porque, de fato, já não aguento mais ter que o tempo todo ir a delegacia, tendo de me furtar do trabalho na rua. Isso é um absurdo”.

Daiana também salientou temer por sua segurança e falou sobre a falta de respaldo da Câmara Municipal de Porto Alegre e da ausência de manifestação por parte do prefeito Sebastião Melo (MDB) sobre as recorrentes ameaças sofridas por ela e outros vereadores da Casa. “A gente não tem segurança. Até agora a Câmara Municipal não apresentou nenhuma modificação que nos deixe tranquilas para executar as tarefas aqui. E na rua, nem se fala. Também lembro que, até o presente momento, o prefeito não se manifestou. Estamos falando de vereadores do estado do Rio Grande do Sul. Eu me sinto insegura em executar minhas tarefas e isso tem mudado minha rotina”.

Conforme noticiou o site Metrópoles, Daiana declarou: “Não estou mais dormindo na minha casa, tive que alterar minha rotina, mudar uma série de coisas no meu dia a dia, até por segurança da minha família. Tenho certeza que esses ataques se devem à minha atuação”.

No vídeo, a parlamentar destacou ainda que “não dá mais para tolerar essa que é uma violência que vem sendo institucionalizada. Assim como eu me cuido, peço que vocês também se cuidem e assim a gente segue na luta porque não vamos nos curvar diante desta covardia”.

No início de dezembro, Daiana e outra vereadora negra de Porto Alegre, Karen Santos (PSol), foram ameaçadas por e-mail e, juntamente com os demais vereadores da bancada negra — formada ainda por Bruna Rodrigues (PCdoB), Laura Sito (PT) e Matheus Gomes (PSol) — denunciaram o caso na delegacia de crimes cibernéticos de Porto Alegre. Na ocasião, Daiana pediu “uma investigação ampla para encontrar os responsáveis por esse crime de ódio, esses ataques absurdos carregados de ódio não podem ficar impunes”.

Saiba mais: Vereadora do PCdoB de Porto Alegre denuncia ameaça de morte sofrida

Por Priscila Lobregatte

Com agências