Copom inicia reunião com perspectiva elevar taxa de juros para 3,5%

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central se reúne a partir desta terça-feira (4) para definir a taxa Selic, taxa básica de juros, pelos próximos 45 dias. A decisão do colegiado será divulgado no final do dia na quarta-feira (5).

Na primeira reunião do Copom em 2021, em 17 de março, o colegiado já aplicou um aumento de 0,75 ponto percentual à taxa, que atualmente está em 2,75% ao ano. A expectativa para a reunião de maio é de mais um aumento de 0,75 ponto percentual, com a taxa chegando a 3,5% ao ano, segundo o boletim Focus, pesquisa semanal feita pelo Banco Central junto a instituições financeiras.

A taxa Selic é a taxa que referencia a dívida pública e também é usada nas transações interbancárias. A taxa é um instrumento do Banco Central para controle da inflação.

Quando sobe, aumenta a rentabilidade de títulos da dívida pública e outros papéis atrelados à taxa básica, estimulando as aplicações e restringindo a circulação do dinheiro. Além disso, como a Selic referencia as transações interbancárias, elevá-la desestimula o comércio e a tomada de crédito.

Para alguns economistas, no entanto, o momento não é o mais propício para o aumento da taxa básica, devido à situação de desaceleração econômica e, ainda, porque o atual aumento da inflação não é uma situação típica de inflação por demanda.