Comitê Central indica “celeridade” à construção da Federação

A construção de uma Federação partidária foi a principal pauta da reunião do Comitê Central do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) que ocorreu, de modo virtual, nesta sexta-feira (10) e sábado (11).

A partir do informe político da presidenta nacional Luciana Santos que apontou a diretriz de uma Federação que agregue legendas progressistas, do campo popular, se realizou um debate do qual mais de 90 membros da direção intervieram.

Ao final, a presidenta Luciana Santos propôs ao Comitê Central que aprovasse a resolução política sobre esse tema que, recentemente, foi deliberada pela Comissão Política Nacional (CPN).

A dirigente nacional ressaltou que a Federação que o PCdoB está em campo para construir tem a arquitetura de uma aliança capaz, pela sua representatividade e força, de ser determinante na grande luta em curso no país— derrotar Bolsonaro e eleger um governo democrático, progressista, de amplas forças—, e propiciar ao PCdoB a eleição de uma forte bancada de deputados/as federais e, também de cadeiras nas assembleias legislativas.

A resolução da CPN foi referendada por unanimidade pelos membros do Comitê Central. Além desse perfil de Federação, a resolução indica que a direção partidária deve prosseguir “com celeridade” o diálogo e as tratativas com “legendas do campo democrático, popular e patriótico” tendo em conta o “calendário da Justiça eleitoral e, também, a dinâmica do curso político do país”.

Sobre processo de construção da Federação Partidária

Com base nos debates e na Resolução Política do 15º Congresso, a direção nacional do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), tendo em vista a construção de uma Federação partidária, dará sequência com celeridade ao diálogo e às tratativas com as legendas do campo popular, democrático e patriótico por conta da urgência do calendário da Justiça Eleitoral e, também, da dinâmica do curso político do país.

O PCdoB seguirá empenhado por uma Federação que seja instrumento político e eleitoral que fortaleça a presença no Parlamento e no Executivo de um projeto de reconstrução nacional, de defesa da democracia e dos direitos sociais.

A Federação que o PCdoB trabalha para construir estará vocacionada a ser o esteio da derrota da extrema-direita e da conquista de um governo de amplas forças políticas que restaure a democracia e promova a reconstrução do país. Uma Federação que assegure os direitos do povo brasileiro, alavanque a eleição de uma grande bancada progressista e de governadores democráticos, e descortine uma aliança estratégica para a luta por um novo projeto de nação. Uma Federação que, de imediato, seja um instrumento de defesa da democracia, dos interesses da nação e contra o golpismo bolsonarista.

A decisão final sobre a Federação que o PCdoB irá integrar será tomada pelo Comitê Central de nosso Partido, no tempo político que a exigência da luta política exigir, tendo em conta o debate democrático interno, o resultado das tratativas com as legendas aliadas e as diretrizes da Resolução Política de nosso Congresso partidário.

Brasília, 11 de dezembro de 2021

Comissão Central do Partido Comunista do Brasil (PCdoB)

Leia outras resoluções aprovadas:

Comitê Central aprova agenda comemorativa do Centenário do PCdoB

 

Comitê Central elege Comissão Política Nacional e Comissão Permanente

 

Homenagens a Sérgio Rubens na reunião do Comitê Central do PCdoB