Bruna Brelaz critica gestão Bolsonaro por falhas na entrega de vacina

Vacinação de crianças contra a covid-19 na UBS 5 de Taguatinga Sul

Foto: José Cruz/Agência Brasil

A decisão do Ministério da Saúde de Bolsonaro de deixar as entregas das vacinas infantis a cargo de uma empresa sem experiência — o que causou problemas na distribuição já no início do processo de imunização desta faixa etária no final de semana — gerou indignação por parte da presidenta da União Nacional dos Estudantes (UNE) e integrante do Comitê Central do PCdoB, Bruna Brelaz, nesta segunda-feira (17).

“A péssima gestão de Bolsonaro com a pandemia tem mais um capítulo: para a distribuição das vacinas para crianças foi feito um contrato milionário — sem licitação — com uma empresa sem experiência no ramo. Resultado? Diversos problemas no país todo já no primeiro fim de semana das entregas”, destacou Bruna por meio de suas redes sociais.

Conforme noticiado neste domingo, o Ministério da Saúde contratou para os serviços de armazenamento e logística das vacinas, a IBL (Intermodal Brasil Logística).

A escolha da empresa, que não tem experiência no ramo, foi feita sem sem licitação, pelo valor de R$ 62,2 milhões. Santa Catarina, Pernambuco, Paraná e Paraíba relataram que os imunizantes chegaram aos estados em condições inadequadas de transporte e armazenamento.

Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, “a contratação foi feita mesmo já existindo um contrato em curso, tempo hábil para uma nova licitação e interesses de empresas de logística na disputa”.

 

Por Priscila Lobregatte

Com agências