Brasscom alerta para crise caso desoneração da folha não seja adiada

Desoneração Folha | Imagem: Marcos Oliveira/Agência Senado

A Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom) alertou para o agravamento da crise no setor, caso o veto de Bolsonaro à prorrogação da desoneração da folha de pagamentos não seja derrubado no Congresso. O veto está previsto para ser votado no próximo dia 4 de novembro.

Segundo projeção da associação, o fim da desoneração pode impedir a criação de 300 mil postos de trabalho nos próximos 5 anos no setor e cerca de 97 mil vagas já neste momento. A área de tecnologia representa 6,8% do PIB brasileiro.

A prorrogação da desoneração da folha de pagamento, que atende cerca de 17 setores da economia, vem sendo defendida por empresários e trabalhadores por estimular a contração de funcionários, pois permite que as empresas possam contribuir com um percentual que varia entre 1% e 4,5% sobre o faturamento bruto, em vez de 20% sobre a remuneração dos funcionários para a Previdência Social.

A medida acabaria em dezembro, mas foi prorrogada até o final de 2021 pela MP 936 no Congresso. Ao passar pela presidência para ser sancionada, a medida foi vetada por Bolsonaro sob a justificativa de que a prorrogação causaria queda na arrecadação.