Altamiro Borges: TSE libera motociata milionária de Bolsonaro

Mesmo sendo alvo de ataques e ameaças, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não toma atitudes mais duras para conter os abusos cometidos pelo fascista Jair Bolsonaro. Na milionária motociata desta sexta-feira (15) em São Paulo, o presidente cometeu crime eleitoral explícito, fazendo campanha antecipada. Mas não sofreu sequer uma reprimenda do TSE!

Por Altamiro Borges*

Segundo nota da Secretaria de Segurança Pública, o showzinho custou R$ 1 milhão aos cofres públicos de São Paulo. De acordo com o órgão, cerca de 1.900 policiais militares foram acionados ao longo do percurso para “proteger as pessoas, preservar patrimônios e garantir o direito de ir e vir, bem como o de livre participação no ato e a fluidez no trânsito”.

Ainda de acordo com a nota oficial, foram mobilizados “PMs de batalhões territoriais e especializados da capital e regiões metropolitanas de SP e Campinas, incluindo 22 Bases Comunitárias Móveis, dois veículos lançadores de Água (VLA), quatro cães e quatro drones”. Também foram acionadas “equipes dos Batalhões de Ações Especiais de Polícia (Baep), dos Comandos de Policiamento Choque (ROTA), de Trânsito (CPTran), Policiamento Rodoviário (CPRv), do Corpo de Bombeiros (CCB) e de Aviação (CavPM) – que disponibilizou três helicópteros Águia”.

Campanha eleitoral antecipada e escancarada

Em pleno feriado da Páscoa, vários trechos das rodovias Bandeirantes e Anhanguera foram interditados entre a capital e a cidade interiorana de Americana – o que tumultuou a vida de milhares de paulistas em viagem. Em todo o percurso, a campanha eleitoral antecipada foi escancarada, com faixas, cartazes, adesivos de carros e pequenos comícios.

Reportagem do site UOL confirma que a “motociata vira palanque” para a campanha de Jair Bolsonaro. O neofascista “fez discurso inflamado para centenas de motociclistas que o acompanharam em mais uma motociata. Ele atacou o PT, disse ser chefe do Executivo federal ‘por uma missão de Deus’ e fez ataques ao WhatsApp e aos ministros do TSE”.

A reportagem deixa explícito que houve crime eleitoral. “Para especialista em direito eleitoral ouvido pelo UOL e partidos políticos, a motociata, que contou com a presença do ex-ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas, pré-candidato ao governo de São Paulo pelo Republicanos, pode ser considerada campanha eleitoral antecipada”.

Queda de 44% no número de motoqueiros

A motociata bolsonarista, porém, deve ter frustrado os seus organizadores. Eles prometeram a participação de mais de 2 milhões de motoqueiros no ato batizado de “Acelera para Cristo-2”. Mas segundo os registros de pedágio da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), apenas 3.703 motos passaram pelas rodovias no horário.

Na comparação com a primeira edição desse evento demoníaco em São Paulo, em junho de 2021, em que participaram 6.661 motos segundo registros dos pedágios, houve uma queda de 44% no número de motoqueiros bolsonaristas!

__
*jornalista, coordenador do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé e secretário nacional de Mídias do PCdoB.

As opiniões aqui expostas não refletem necessariamente a opinião do Portal PCdoB