Altamiro Borges: Na Veja, “anjo” Wassef ameaça Bolsonaro

Charge: Fraga

A entrevista exclusiva do “anjo” Frederick Wassef à revista Veja deve ter perturbado o sono de Jair Bolsonaro, que dorme com uma arminha ao lado da cama. Após mentir inúmeras vezes, o advogado falastrão finalmente confessou que escondeu Fabrício Queiroz. Ele jurou que fez isso para “proteger o presidente”.

Por Altamiro Borges*

O mentiroso contumaz ainda disse que o “capetão” não sabia que ele havia escondido o ex-assessor do seu filhote 01, Flávio Bolsonaro, por mais de um ano. Nem a Veja acreditou nos devaneios de Frederick Wassef, mas sugeriu que ele se sente abandonado, com muito medo, e que pode desabar em breve.

“Virar as costas para antigos aliados”

“Dono da casa em Atibaia onde o amigo de Jair Bolsonaro e faz-tudo do senador Flávio foi detido, Wassef passa as noites em claro, trocando mensagens de texto por meio de dois aparelhos celulares dos quais não desgruda por nada. Durante o dia, alterna lampejos de euforia com mergulhos em momentos de depressão”.

“O advogado não faz uma queixa aberta a seus antigos patrões, mas nos últimos dias foi tomado por reflexões sobre traição e lealdade. Acossado, descobriu-se só. Numa de suas pausas dramáticas, arriscou: ‘Não se deveria virar as costas para antigos aliados’”. A frase dramática tem cheiro de ameaça!

O advogado aético, que pode ser cassado pela OAB e até preso, ainda jura amores ao clã Bolsonaro. “Acima de tudo eu sou leal e não traio ninguém nunca… Nunca entrei nisso por dinheiro, por cargo, por ajuda de qualquer tipo ou natureza. O que me aproximou do Bolsonaro foi o inconformismo. Eu amo o presidente”. Mas ninguém bota muita fé nestas declarações!

Os rolos do ex-advogado de Flávio Bolsonaro

Além da revista Veja, o “anjo” também foi destaque nas outras três revistas semanais – Época, IstoÉ e CartaCapital – e ganhou generosos espaços na TV Globo. Record e SBT preferiram abafar o caso. Na quinta-feira (25), o Jornal Nacional dedicou 12 minutos e 54 segundos para devassar a vida desse arquivo vivo.

Essa forte exposição midiática pode revelar ainda mais rolos do ex-advogado do atual senador Flávio Bolsonaro, o que poderia forçá-lo a novas confissões e até resultar na sua prisão e delação premiada. Como aponta o boletim do jornal Brasil de Fato, “Frederick Wassef está longe de ser um ‘advogado de porta de cadeia’”.

“A empresa da qual sua ex-mulher é sócia e fundadora tem contratos que somam R$ 41,6 milhões no governo Bolsonaro, teve uma multa suspensa de R$ 27 milhões por serviços não entregues a uma estatal, além de negócios suspeitos de imóveis junto com Wassef que indicariam lavagem de dinheiro. Com tantas relações, não surpreende que os Bolsonaro vejam Wassef como um ‘homem bomba’ que ‘fala demais’”.

______
As opiniões expostas neste artigo não refletem necessariamente a opinião do Portal PCdoB